sicnot

Perfil

Desporto

Grande Prémio da Europa de Fórmula 1 adiado para não coincidir com Le Mans

© Ahmed Jadallah / Reuters

O Grande Prémio da Europa de Fórmula 1 de 2017 em Baku foi adiado uma semana, para 25 de junho, para não coincidir com a prova de resistência francesa 24 Horas de Le Mans, foi esta quarta-feira anunciado.

A Federação Internacional do Automóvel (FIA) revelou a medida depois de uma reunião em Viena, na qual ficou definido o calendário final para a temporada de 2017.

Além da prova de Baku, também as duas corridas de julho, Áustria e Grã-Bretanha, foram adiadas em uma semana, para 09 e 16 de julho, respetivamente.

Em sentido inverso, o Grande Prémio do México foi antecipado em uma semana, para 29 de outubro, para que aconteça mais próximo da data de realização da prova dos Estados Unidos, disputada em Austin, no estado do Texas, para aproveitar "a proximidade geográfica".

Por confirmar continua a realização do Grande Prémio do Brasil, uma vez que o promotor do circuito de Interlagos, São Paulo, ainda está em negociações com o patrão da F1, Bernie Ecclestone.

Ao todo, a temporada de 2017 terá 20 corridas, menos uma do que em 2016, devido à saída da prova de Nürburgring, na Alemanha.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.