sicnot

Perfil

Desporto

Isabel II deixa de ser patrona de torneio de ténis de Wimbledon

Cavalos são também talismã para a rainha Isabel II, que posa ao lado do seu "Estimado" depois de mais uma conquista num festival de corridas equestres.

© Toby Melville / Reuters

A rainha Isabel II deixou de ser patrona, cargo que tinha desde 1952, do torneio de ténis de Wimbledon, sendo substituída nas funções por Kate Middleton, mulher do príncipe William, anunciou hoje o Palácio de Buckingham.

A monarca, de 90 anos, compareceu pela última vez no torneio em 2010.

"Queremos agradecer a Sua Majestade pelo seu serviço à competição durante o seu tempo como patrona", declarou o presidente do 'All England Club', que organiza o terceiro torneio do 'Grand Slam' da temporada.

O Palácio de Buckingham anunciou ainda que Isabel II se afastará do apadrinhamento de mais de 20 caridades e organizações, em desportos como o râguebi, a natação ou ciclismo.

Lusa

  • As camisolas de Natal da família real britânica

    Mundo

    O espírito natalício invadiu ontem o Museu Madame Tussauds, em Londres. Foram reveladas as novas figuras de cera da família real britânica - cada membro enverga uma camisola de espírito festivo, com cãezinhos "reais" e "gingerbreadmen" de gosto duvidoso.

  • O (re)encontro de Marcelo e Isabel II
    2:03

    País

    A visita de Marcelo Rebelo de Sousa à Grã-Bretanha ficou marcada pelo encontro entre com a rainha Isabel II. Um momento para lembrar o passado, com breve encontros entre a monarca e uma criança que um dia se tornou Presidente de Portugal. Recordamos as imagens dessa visita.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15