sicnot

Perfil

Desporto

José Mota e Feirense rescindem contrato

HOMEM DE GOUVEIA

O Feirense anunciou esta terça-feira ter chegado acordo para rescindir o contrato com o treinador José Mota, após a derrota na segunda-feira frente ao Marítimo, em jogo da 14.ª jornada da I Liga de futebol.

"O Clube Desportivo Feirense -- Futebol, SAD e o treinador José Mota chegaram, hoje, ao final da manhã, a acordo para a rescisão amigável do vínculo contratual que vigorava entre as partes na presente temporada", pode ler-se no comunicado publicado na página oficial do clube na internet, que adianta que o adjunto Paulo Sousa está igualmente de saída.

Ainda de acordo com a nota daquela SAD, "interinamente, a orientação da equipa profissional do Feirense será confiada ao treinador Nuno Manta (um homem da casa), a quem cabe a tarefa de preparar o confronto com o FC Paços de Ferreira, mantendo-se igualmente em funções os técnicos Paulo Santos e Ricardo Ribeiro".

José Mota deixa o clube situado na 17.ª e penúltima posição com 11 pontos, com um saldo de três vitórias, dois empates e nove derrotas.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.