sicnot

Perfil

Desporto

Miguel Leal diz que "qualquer pessoa percebe" que o Boavista precisa de retoques

JOS\303\211 COELHO

O treinador do Boavista admitiu esta terça-feira que a equipa da I Liga de futebol precisa de alguns retoques, por exemplo na linha avançada, acrescentando que "qualquer pessoa percebe isso" e que essa poderá ser uma "prioridade para janeiro"

Miguel Leal falava na conferência de imprensa de antevisão da partida com o Nacional, na quinta-feira, às 17:00, para a 15.ª jornada, e concordou que a equipa, com 14 golos marcados, tem uma produção ofensiva insuficiente.

"Quando não se tem um finalizador, temos de trabalhar mais os outros jogadores. Demora mais tempo. Neste momento, ainda não encontrámos um finalizador dentro da equipa", afirmou.

Miguel Leal acrescentou que, "às vezes, isso tem a ver com índices de confiança".

"Já vi avançados e finalizadores passarem por fases em que nada acontece e de um momento para o outro tudo acontece", referiu, frisando que "é como as equipas que passam momentos bons e depois menos bons".

O treinador boavisteiro prosseguiu dizendo que é preciso "paciência e arranjar soluções" para esse problema.

"É isso que andamos a treinar. Se reparar, os golos têm sido marcados por gente que normalmente não joga na linha da frente", salientou.

A prioridade para janeiro, mês em que o mercado reabre, "poderá passar" pela contratação de um goleador, "se for possível".

Miguel Leal disse que ainda fez a lista das necessidades para a equipa, mas admitiu que a equipa precisa de ser retocada. "Qualquer pessoa percebe isso", vincou.

Depois do encontro com o Nacional, segue-se nova paragem no campeonato e o treinador afirmou que quer "fazer um balanço do que foi feito" desde que assumiu funções como técnico do Boavista, há cerca de dois meses, e "ajustar alguns objetivos e algumas necessidades coletivas, que têm de ser resolvidas".

Miguel Leal já tem mais opções para o embate com os madeirenses, visto que Henrique, Idris e Bukia cumpriram os quatro jogos de castigo que lhes foram aplicados.

Henrique, porém, e Fábio Espinho encontram-se lecionados e tudo indica que não serão opção. Ainda assim, Miguel Leal tem mais por onde escolher, até porque o lateral direito Tiago Mesquita "já estará disponível".

"São mais opções que vão dar mais força à equipa", saudou, admitindo, em função disso, "fazer algumas alterações" para o Nacional.

O técnico não espera facilidades e alertou para os "muitos imponderáveis" associados ao clima adverso que, por vezes, se faz sentir no palco do jogo, a Choupana, e à necessária "adaptação" a esse cenário.

O Nacional "é uma equipa que tem bons jogadores e não está num momento bom, mas tudo pode acontecer".

"Não é uma equipa regular. É muito forte nos cruzamentos, lances de bola parada, no contra-ataque e em treinada. Vai ser um jogo equilibrado. Temos que ser mais serenos e fazer o nosso jogo", acrescentou, assinalando ainda que o Boavista, ganhando, pode sair da Madeira numa "posição mais tranquila"

O Boavista, 14.º classificado, com 14 pontos, visita o Nacional, 15.º, com menos três pontos, na quinta-feira (17:00), num jogo que vai ser arbitrado por João Pinheiro, da Associação de Futebol de Braga.

Lusa

  • Seleção de sub-21 precisa de vencer a Macedónia

    Desporto

    A seleção portuguesa de futebol de sub-21 precisa, hoje, de vencer a Macedónia e de marcar pelo menos quatro golos para poder sonhar ainda com a presença nas meias-finais do Europeu da categoria, que decorre na Polónia.

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Metade dos moradores de Sandinha recusaram sair das casas
    3:14
  • Habitantes de Várzeas tentam regressar à normalidade
    2:48
  • Corpos da tragédia em Pedrógão guardados em camião de alimentos
    8:11

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Duarte Nuno Vieira, médico legista, esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, para comentar o que já foi feito e o que falta fazer em Pedrógão Grande, depois de ter sido atingido pelos incêndios. O presidente do Conselho Europeu de Medicina Legal defendeu que guardar os corpos das vítimas mortais num camião de alimentos foi uma "maneira de solucionar o problema da forma possível", visto que não há espaço no Instituto Nacional De Medicina Legal.

  • Trump volta a garantir que não tentou interferir na investigação do FBI
    0:17

    Mundo

    O Presidente dos EUA reitera que não tentou interferir na investigação do FBI em relação às alegadas interferências da Rússia nas eleições presidenciais. Questionado sobre as gravações das conversas que manteve com o ex-diretor da polícia de investigação, James Comey, Donald Trump prometeu esclarecimentos num futuro breve.

  • "A informação pode ter saído depois da hora do exame de Português"
    1:19

    País

    O presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais diz que é preciso aguardar pelas conclusões do relatório sobre a alegada fuga de informação do exame nacional de Português. Jorge Ascensão defende que a investigação deve causar o mínimo de impacto aos alunos que realizaram a prova.