sicnot

Perfil

Desporto

Surfista Hugo Vau diz que o Nazaré Challenge é reconhecimento de trabalho solitário

MIGUEL A. LOPES

O surfista português Hugo Vau manifestou esta terça-feira a sua satisfação pela região da Nazaré receber, pela primeira vez, o torneio de ondas gigantes do circuito mundial, frisando que é o culminar de um trabalho solitário.

"Tivemos muito anos de trabalho: Eu, o Garrett Mcnamara e o Andrew Cotton. Foi, muitas vezes, um trabalho solitário e passámos anos aqui sozinhos na praia do Norte. Foi um culminar de um ciclo e o reconhecimento a nível mundial por parte da WSL (liga mundial de surf). Este é o sítio com as melhores ondas do mundo", começou por dizer.

À margem do etapa portuguesa, o surfista luso mostrou-se igualmente contente com a sua primeira aparição numa prova oficial, salientando que o mais importante é desfrutar do mar e dignificar Portugal.

"Foi o primeiro campeonato de surf da minha vida. Portanto, é dar o máximo, surfar com paixão, com o coração e dignificar todos os que me apoiam, incluindo o meu país", enalteceu.

A terminar, Hugo Vau salientou que "o mar é o que une os surfistas e é a relação mais forte que pode haver", admitindo ainda que neste tipo de provas os atletas "podem oferecer as ondas uns aos outros".

Lusa

  • Passos nega que resultado das autárquicas ponham em causa liderança do PSD
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Marcelo garante que relações com Angola "estão vivas"
    1:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou esta segunda-feira as boas relações entre Portugal e Angola. À chegada a Luanda para a posse do novo Presidente angolano João Lourenço, o chefe de Estado português aproveitou para tomar um banho de mar.

  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.