sicnot

Perfil

Desporto

Adjunto de Fernando Santos admite "azedume" do líder nas derrotas

© Stringer . / Reuters

O "azedume" de Fernando Santos nas derrotas foi uma das memórias partilhadas pelo treinador adjunto da seleção portuguesa de futebol Jorge Rosário, em entrevista à FIFA, em que recorda os quase 20 anos com o "líder".

Aproveitando a nomeação de Fernando Santos para o prémio de melhor treinador de 2016, o organismo que rege o futebol mundial apresentou "o tenente" do "general" que levou a seleção portuguesa ao título europeu, desde 1990/91, então no Estoril-Praia, ainda como jogador.

"Eu era quase sempre o mais experiente em campo e tentava ser a voz do treinador lá", referiu Jorge Rosário, recordando tratar-se de uma equipa bastante jovem.

Em 1993/94, Rosário rumou ao Alverca, para 'arrumar as botas', seguindo-se o início do caminho a par com Fernando Santos, no Estrela da Amadora, até que, em 2011/12, passou a coadjuvar Sérgio Conceição.

"Tenho estado com ele, com diferentes papéis, em todos os títulos que conquistou desde então", sublinhou Rosário, que não encontra mudanças significativas no Fernando Santos que venceu o 'penta' pelo FC Porto, em 1998/99, com o que conquistou o Euro2016, apenas melhorias, acentuando que "o contexto" e o "futebol atual são incomparáveis com os de há 25 anos".

A ambição e a vontade de melhorar de Fernando Santos são, para o antigo médio, a justificação para o seu sucesso, admitindo que "fica um pouco amargo quando perde".

"Ele é um líder nato. Podia dizer, em jeito de brincadeira, que ele é o general e nós, restante equipa técnica e jogadores, os tenentes e os soldados. No campo, ele nunca perde a calma e, além de outras qualidades, é um homem bom", frisou.

Dos seis anos na Grécia, interrompidos pelas experiências no Sporting e no Benfica, Jorge Rosário recorda as dificuldades em aprender a língua e os extremismos dos adeptos: "Ou te amam ou te odeiam".

"No caso do Fernando Santos, ele cedo se tornou um rei. Ele era amado na Grécia, independentemente do clube", afirmou Rosário, ilustrando com um momento conturbado no AEK Atenas, em que o atual selecionador anunciou a sua saída, mas, passados alguns dias, cerca de 3.000 pessoas se juntaram a apoiar a sua permanência, o que acabou por acontecer.

O adjunto reconhece "gratidão" pelo convite de Fernando Santos para integrar a equipa técnica da seleção, realçando a vitória no Euro2016 como o maior feito da sua carreira, algo suficiente para ser eleito melhor do mundo, no próximo dia 09 de janeiro.

"Conquistar o Euro como a França, em Paris, foi algo como um sonho. Somos um pequeno país e tivemos de enfrentar os melhores. Nós, como David e Golias, vencemos e Fernando Santos devia ganhar esse título também. Ninguém merece mais do que ele", rematou.

Lusa

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.