sicnot

Perfil

Desporto

Mónaco obrigado a pagar 11,7 milhões de euros às autoridades fiscais espanholas

Lionel Cironneau

O Mónaco foi obrigado a pagar cerca de 11,7 milhões de euros às autoridades fiscais espanholas na sequência da venda para o país ibérico dos futebolistas James Rodriguez, Ferreira Carrasco e Abdennour.

O site Mediapart, que divulgou a informação com base na plataforma digital Football Leaks, que investiga os negócios da modalidade, questionou o clube monegasco, que reconhece um "litígio em curso", mas não confirmou os valores.

"Os valores foram pagos, mas contestados. Como tal, não podemos dar mais informações", respondeu o clube treinado pelo português Leonardo Jardim.

No verão de 2015, as autoridades fiscais espanholas reclamaram 5,1 milhões de euros de imposto sobre os proveitos com a venda do belga Yannick Ferreira Carrasco ao Atlético de Madrid e do tunisiano Aymen Abdennour ao Valência.

Posteriormente, analisaram a transferência do ex-portista James Rodriguez para o Real Madrid, em 2014, situação que a Mediapart avalia num imposto a rondar os 6,6 milhões de euros.

No direito espanhol, um decreto de 1991 situa o principado do Mónaco na lista dos paraísos fiscais, pelo que o clube deve pagar um imposto de 19 por cento sobre os ganhos de capital nas vendas para Espanha.

O Football Leaks junta diversos órgãos de informação europeus em investigação sobre os negócios de futebol, tendo, entre outras coisas, denunciado alegada evasão fiscal de estrelas como Cristiano Ronaldo e José Mourinho, da Gestifute liderada por Jorge Mendes, um dos maiores agentes do mundo.

Lusa

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.