sicnot

Perfil

Desporto

Mourinho diz que Depay está fora dos seus planos porque quer sair em janeiro

© / Reuters

José Mourinho, treinador do Manchester United, admitiu na sexta-feira que Memphis Depay está fora dos seus planos, já que o futebolista holandês pretende sair na reabertura do mercado, em janeiro.

Contratado há ano e meio ao PSV Eindhoven - ainda na era' do holandês Louis Van Gaal - a troco de 25 milhões de libras (quase 30 milhões de euros), Depay não tem merecido muitas oportunidades de Mourinho, que aceita libertar o jogador.

"Devo confessar nos últimos meses as minhas opções para com Memphis Depay foram influenciadas pelas informações que ia recebendo do seu desejo de sair em janeiro", justificou Mourinho aos jornalistas.

O técnico português não teve problemas em admitir que essas informações "tiveram obviamente influência", pois, se "sentir que um jogador quer sair", prefere apostar em quem conhece "a 100 por cento e quer ficar".

Além disso, Mourinho acrescentou que o Manchester United "tem mais opções" para a posição de Memphis Depay.

Para a posição do holandês, Mourinho falou em "Mkhitaryan, Mata, Lingard, Rooney e Rashford" e, se Depay quer sair, então tem de "tratar dos outros".

"Na última temporada, também não teve muitas oportunidades. Nesta também não está a jogar. Só posso dizer que é um bom profissional, um bom rapaz, muito educado e trabalha muito", destacou o técnico.

No entanto, caso não surjam ofertas pelo holandês em janeiro, Mourinho garantiu que Depay continuará a ser seu jogador e que o ajudará "a ser útil para a equipa".

Lusa

  • Roger Moore, o ator que foi 007 e um Santo
    1:26

    Cultura

    Morreu Roger Moore. O ator britânico tinha 89 anos e morreu na Suíça, vítima de cancro. Ficou conhecido pelo mítico papel de James Bond entre os anos 70 e 80, tendo sido o ator que mais tempo se manteve no papel. Em 2003, foi condecorado pela rainha Isabel II e tornou-se Sir Roger Moore.

  • Ucrânia limita utilização do russo na televisão

    Mundo

    O Parlamento da Ucrânia aprovou esta terça-feira uma lei que determina que três quartos dos programas televisivos dos canais nacionais devem ser transmitidos em ucraniano, medida que visa limitar o uso da língua russa naquele país.