sicnot

Perfil

Desporto

Paulo Gonçalves quinto nas motos na primeira etapa do Dakar 2017

Na terça-feira, Gonçalves, que compete em Honda, teve problemas com o motor e tudo indicava que o tinha reparado, sem ter de o trocar, o que acarreta uma penalização forte, mas assim não foi entendido pela organização, o que atira o português, quarto na etapa, de terceiro da geral para oitavo.

FELIPE TRUEBA / Lusa

O português Paulo Gonçalves (Honda) terminou esta segunda-feira na quinta posição a primeira etapa das motos do Rali Dakar de todo-o-terreno, disputada entre Assunção (Paraguai) e Resistência (Argentina) e que foi vencida pelo francês Xavier de Soultrait (Yamaha).

Paulo Gonçalves precisou de 28.48 minutos para cumprir os 39 quilómetros cronometrados inaugurais da edição 2017 do Dakar, menos 28 segundos do que De Soultrait.

O gaulês gastou menos dois segundos do que o espanhol Juan Pedrero (Sherco TVS), 14 do que o norte-americano Ricky Brabec (Honda) e 18 do que o francês Michael Metge (Honda).

Joaquim Rodrigues (Hero) foi o segundo melhor português, na 16.ª posição, a 1.22 minutos, com Hélder Rodrigues (Yamaha) a ser 27.º, a 2.27, Mário Patrão (KTM) a terminar em 29.º, a 2.38, e Luís Portela de Morais (KTM) a concluir na 35.ª posição, a 3.28.

Gonçalo Reis (KTM) foi 39.ª, a 3.44 minutos do vencedor da tirada, Fausto Mota (Yamaha) acabou em 53.º, a 5.04, David Megre acabou em 55.º, a 5.07, Pedro Bianchi Prata (Honda) foi 60.º, a 5.52, e Rui Oliveira (Yamaha) terminou na 64.ª posição, a 6.22.

Na terça-feira, disputa-se a segunda etapa, entre Resistência e San Miguel de Tucumán, com um total de 803 quilómetros, dos quais 275 cronometrados.

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.