sicnot

Perfil

Desporto

Brahimi desfalca FC Porto que ainda não conta com Layún, Otávio, André Silva e Kelvin

Brahimi inaugurou o marcador no Dragão ao cair do pano da 1ª parte.

JOSE COELHO

O FC Porto iniciou esta quarta-feira a preparação do jogo com o Paços de Ferreira, da 16.ª jornada da I Liga de futebol, sem Brahimi, que se juntou à seleção argelina, nem os lesionados Layún, Otávio, André Silva e Kelvin.

De acordo com a nota publicada no sítio dos "dragões", o defesa Layún fez tratamento e trabalho de ginásio, o médio Otávio tratamento, trabalho de ginásio e treino condicionado e os avançados André Silva treino integrado condicionado e Kelvin treino condicionado e trabalho de ginásio.

Na sessão de treino desta manhã, escassas horas após a eliminação da Taça da Liga, com a derrota por 1-0 em casa do Moreirense, o treinador Nuno Espírito Santo não contou com o avançado Brahimi, que se juntou à seleção argelina que vai disputar a edição de 2017 da Taça das Nações Africanas (CAN).

Ausente do treino do plantel principal dos "dragões" esteve também o defesa Chidozie, que treinou às ordens de António Folha com o plantel do FC Porto B. Em sentido inverso, o avançado Rui Pedro trabalhou com a equipa principal.

O plantel portista volta a treinar pelas 10:30 de quinta-feira, no Olival, em Vila Nova de Gaia, com uma sessão que terá os primeiros 15 minutos abertos aos órgãos de comunicação social.

O FC Porto, segundo classificado a quatro pontos do líder Benfica, desloca-se pelas 20:30 de sábado a casa do Paços de Ferreira (13.º), em jogo a dirigir pelo árbitro Artur Soares Dias, da AF Porto.

Lusa

  • Aviação russa matou mais de 11 mil pessoas na Síria

    Mundo

    Pelo menos 11.612 pessoas morreram na Síria em resultado dos bombardeamentos da aviação russa, aliada do Governo de Damasco, iniciados em 30 de setembro de 2015, de acordo com dados publicados hoje pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

  • Mais de 500 casos de sarampo na Europa este ano, avisa OMS

    Mundo

    Mais de 500 casos de sarampo foram reportados só este ano na Europa, afetando pelo menos sete países, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em Portugal, a OMS reconheceu oficialmente a eliminação do vírus do sarampo no verão do ano passado.