sicnot

Perfil

Desporto

Bruno de Carvalho diz que clube não vai "aturar mais" erros de arbitragem

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, disse este sábado que o clube não vai voltar a fazer intervenções ponderadas sobre os erros da arbitragem no futebol português, embora reconheça que as exibições têm ficado aquém do esperado.

"O Sporting não pode continuar a olhar e a ver-se prejudicado. Não compreendo o facto de estarmos a oito pontos da liderança, com o investimento que realizámos. Falhámos muitos golos, as exibições não têm sido fantásticas, mas a arbitragem teve peso. Esta foi a última vez que o clube fez intervenções ponderadas, porque não vamos aturar mais isto", disse.

Numa visita ao Núcleo Sportinguista das Caldas da Rainha, o líder 'leonino' garantiu que vai "dar mais um voto de confiança", acreditando que, em maio, os 'leões' estarão "muito felizes" com o título conquistado.

"Foi decidida a despenalização da marcação errada de penáltis nas classificações dos jogos, estratégia que revela falta de preparação dos árbitros. Despenalizar o erro de um lance decisivo como uma grande penalidade é como despenalizar um crime dos mais graves na sociedade", assumiu Bruno de Carvalho, citado na página oficial do clube.

Bruno de Carvalho lembrou que foram feitas "propostas internas, à FIFA, à UEFA, muitas delas aproveitadas pelas instituições nacionais e internacionais".

"O vídeo-árbitro é fundamental. Depois de cinco anos de testes na Holanda a verificar os pormenores, é fundamental aproveitar o estudo e implementá-lo definitivamente. As coisas têm de ser mais transparentes, com relatórios divulgados e tornados públicos para se falar menos de cebolas e mais de futebol, para que não restem dúvidas sobre a mudança no futebol português e sustentar que não estamos subordinados a determinados vícios e a pessoas que manipulem", referiu.

Bruno de Carvalho assegurou que "o Sporting condena qualquer ato de violência", mas que não acredita que "o discurso mais acertado seja dizer que está tudo bem".

"Espero que os árbitros se lembrem que também serei alvo de violência se não formos campeões. O problema da segurança é genérico, todos sofremos. Fazem um caso maior quando se referem à arbitragem", referiu.

Para o presidente do Sporting "houve muita coisa na arbitragem que não foi devidamente preparada", considerando que a "preocupação com as quotas internacionais levou a que se tenha apostado em árbitros sem experiência, que, ainda para mais, continuam absolutamente condicionados, tanto pelos critérios de quem os observa como pelas suas classificações".

Lusa

  • Acidente durante funeral em Miranda do Corvo causa 12 feridos
    2:39

    País

    Um acidente na zona de Miranda do Corvo fez esta terça-feira 12 feridos, um em estado grave. Foi durante um funeral, quando falharam os travões a um dos carros que seguia no cortejo, como explicou, em direto do local, o repórter Miguel Ângelo Marques.

  • Instalações militares vão ter reforço de segurança
    0:52

    Assalto em Tancos

    Depois do caso do roubo de material em Tancos, várias instalações militares vão sofrer um reforço de segurança do material que armazenam. As conclusões sobre o furto dos paióis de Tancos serviram de base às medidas anunciadas esta terça-feira pelo Ministério da Defesa. 

  • SIC faz-se à estrada para ouvir eleitores
    2:13
  • Os elevadores do futuro
    7:13
  • Demências afetam 50 milhões de pessoas
    2:23

    Mundo

    Cinquenta milhões de pessoas em todo o mundo e mais de 150 mil em Portugal sofrem de demências como o Alzheimer ou o Parkinson. Oitenta especialistas de 21 países reúnem-se esta semana na Fundação Champalimau, em Lisboa, para falar deste tipo de epidemia silenciosa.

  • Furacão Maria deixa 25 mil pessoas sem eletricidade em Guadalupe
    2:24
  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC