sicnot

Perfil

Desporto

Bruno de Carvalho anuncia lista de recandidatura ao Sporting com poucas alterações

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, tornou este domingo púbica a sua lista às eleições do clube, que tem como lema Sporting no rumo certo, e apresenta poucas alterações em relação ao atual conselho diretivo.

Na sua página na rede social Facebook, Bruno de Carvalho apresentou uma lista na qual figuram três vice-presidentes, atualmente em funções: Vicente Moura, Carlos Vieira e António Rebelo.

Em relação à lista apresentada em 2013, quando foi eleito para o primeiro mandato, Bruno de Carvalho "prescinde" de dois vice-presidentes: Artur Torres Pereira e Vítor Silva Ferreira, que renunciou ao cargo em 2015.

Como vogais mantêm-se Bruno Mascarenhas, Luís Roque, Rui Caeiro, Alexandre Godinho e José Quintela, passando Luís Gestas e Luís Loureiro de suplentes a candidatos a vogais.

Rita Matos e Jorge Sanches continuam como suplentes, numa lista que Bruno de Carvalho classifica como "unida, coesa e solidária" com "resultados de que todos se orgulham".

"Cada um destes nomes e rostos são sinónimo de competência, confiança e, sobretudo, de esforço, dedicação e devoção para que, todos juntos, alcancemos a merecida Glória. Sei o que quero: continuar no Rumo Certo. E também sei quem são aqueles que nos dão garantias para consolidar e crescer", escreve o presidente.

Bruno de Carvalho, presidente do clube desde março de 2013, é o segundo sócio do Sporting a manifestar a intenção de se candidatar às eleições marcadas para 04 de março, depois de Pedro Madeira Rodrigues.

Há quase quatro anos, Bruno de Carvalho venceu as eleições com 53,36% dos botos, impondo-se a José Couceiro, que obteve 45,35% e a Caros Severino, que conseguiu 1,02%.

Lusa

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Míssil lançado do Iémen intercetado perto de Meca

    Mundo

    Um míssil balístico lançado pelos rebeldes xiitas do Iémen foi intercetado, quinta-feira à noite, perto de Meca, na Arábia Saudita, a um mês da peregrinação muçulmana anual do hajj, anunciou a coligação árabe que intervém no Iémen.