sicnot

Perfil

Desporto

Tenista João Sousa perde um lugar no primeiro "ranking" mundial de 2017

© Aly Song / Reuters

João Sousa surge hoje no 44.º lugar do "ranking" mundial, um lugar abaixo da posição ocupada pelo tenista português na última atualização de 2016 do "ranking" mundial.

Enquanto João Sousa ainda não disputou qualquer encontro em 2017, Gastão Elias, que mantém o estatuto de número dois português, com o 81.º lugar, que "trouxe" de 2016, foi eliminado na semana passada na primeira ronda do torneio de Chennai, na Índia.

Apesar de ter perdido a final do torneio do Qatar para o seu "perseguidor" na tabela mundial, Novak Djokovic, o britânico Andy Murray mantém o primeiro posto na hierarquia, seguido do sérvio.

Em femininos, o topo da tabela mantem-se inalterado, continuando a ser comandado pela alemã Angelique Kerber, que na última semana foi afastada nos quartos de final do torneio de Brisbane, Austrália.

Michelle de Brito, que não compete desde finais de outubro, subiu, mesmo assim, um lugar no "ranking" mundial, surgindo esta semana na posição 229.

Lusa

  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.