sicnot

Perfil

Desporto

João Sousa escala sete lugares e reentra no top-40 do ranking mundial de ténis

© Aly Song / Reuters

O tenista português João Sousa, finalista do torneio de Sydney, um dos 'balões de ensaio' para o Open da Austrália, que começou hoje, subiu sete lugares no ranking mundial, ocupando agora a 37.ª posição.

A prestação no torneio Sydney, onde o número um português nunca tinha passado da primeira ronda, permitiu-lhe esta 'escalada' na classificação que continua a ser comandada pelo britânico Andy Murray, que já passou à segunda ronda do Open da Austrália de 2017.

Gastão Elias também se 'valorizou' na classificação mundial, subindo quatro posições, para o 77.º lugar, depois de ter chegado à segunda do torneio neozelandês de Auckland, Nova Zelândia, outra prova que prepara o primeiro 'Grand Slam' do ano.
O número três português, Pedro Sousa, afastado logo na primeira eliminatória do torneio de qualificação do Open da Austrália, mantém-se em 189.º lugar da hierarquia.

Em femininos, a primeira posição da lista mundial continua a ser ocupada pela alemã Angelique Kerber, que começa hoje a defender o título no Open da Austrália, enquanto a número um portuguesa, Michelle Larcher de Brito 'caiu' uma posição e surge no lugar 230.

  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.