sicnot

Perfil

Desporto

Manchester United contrata responsável para luta contra ameaça terrorista

© Reuters Staff / Reuters

O Manchester United tornou-se no primeiro clube de futebol inglês a contratar um responsável para lutar contra a ameaça terrorista.

Segundo revela a cadeia de televisão BBC, o chefe de operações será um antigo inspetor da unidade especial de investigação da polícia de Manchester.

O clube treinado por José Mourinho reforçou recentemente as medidas de segurança nos dias dos jogos em Old Trafford, entre elas a inspeção dos veículos que ficam no parque do estádio e exames mais rigorosos aos adeptos à entrada para o recinto.

Em maio, o jogo com o Bournemouth foi suspenso e adiado devido ao facto de ter sido encontrado um pacote suspeito nas instalações sanitárias do estádio, sendo um telemóvel ligado a cabos que tinha sido esquecido durante um simulacro.

Em novembro, dois adeptos esconderam-se e dormiram nas casas de banho de Old Trafford depois de uma visita guiada: desejavam assistir gratuitamente a um jogo, mas foram descobertos horas antes.

A polícia acabou por libertá-los por entender que nenhum dos dois era ameaça à segurança do recinto, já que passaram pelo controlo de metais.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.