sicnot

Perfil

Desporto

Adrián López diz que "gostava de ter iniciado a época no Villarreal"

© Rafael Marchante / Reuters

O futebolista Adrián López, novamente emprestado pelo FC Porto ao Villarreal, disse esta segunda-feira durante a sua apresentação que gostaria de ter iniciado a época no clube espanhol, do qual guarda boas recordações.

"Gostaria de ter começado a temporada aqui. O ano passado foi um pouco curto, mas foram três meses muito importantes para mim e para a equipa (Villarreal), que conseguiu entrar na Liga dos Campeões e "caiu" nas meias-finais da Liga Europa", referiu.

Sem espaço nos "dragões", Adrián López voltou a ser cedido ao Villarreal e, na apresentação, assumiu estar muito feliz por regressar a um clube que o tem acarinhado, realçando a ansiedade e o entusiasmo para retribuir e contribuir para o seu sucesso.

Apesar da mudança de treinador, em comparação com a última temporada, dado que Fran Escribá, que coadjuvou Quique Flores no Benfica, em 2008/09, sucedeu a Marcelino García Toral, o avançado disse que não encontra muitas mudanças na equipa.

"A base da equipa é a mesma. Eu tenho visto muitos jogos do Villarreal e a maneira de eles jogarem é muito semelhante", disse Adrián López, que em 2016 cumpriu 23 encontros pelo "submarino amarelo", coroados com cinco golos.

O avançado disse ainda que no momento em que surgiu a possibilidade de regressar ao Villarreal não hesitou, até porque é um clube onde se sente bem e, como já conhece toda a gente, não necessita de adaptação.

"As coisas no FC Porto não me estão a correr bem", disse ainda Adrián López, destacando que o que importa agora é que a sua equipa é o Villarreal e está pronto para ajudar e marcar golos e colmatar os problemas que a equipa tem sentido na concretização.

Com Lusa

  • Incêndio de Setúbal "quase dominado"
    4:04

    País

    O incêndio que deflagrou segunda-feira em Setúbal está "quase dominado", segundo informações da presidente da Câmara. Maria das Dores Meira diz que não há feridos a registar e que os habitantes já vão regressando a casa. Para ajudar no combate ao fogo foram enviados meios de Lisboa.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.