sicnot

Perfil

Desporto

Isinbayeva critica "delatores" que acusam atletas russos de se doparem

© Sergei Karpukhin / Reuters

Yelena Isinbayeva, duas vezes campeã olímpica do salto com vara, criticou esta terça-feira os atletas que participaram no novo documentário emitido pela televisão alemã, que denuncia a existência de um sistema de dopagem com apoio estatal no desporto russo.

"Por que motivo os delatores não contactam as autoridades em vez de filmarem material com uma câmara oculta para depois venderem as imagens? Por que não se dirigem ao Ministério do Desporto ou à agência antidopagem para denunciar as violações [ao código antidopagem] ?", escreveu a recordista mundial do salto com vara na sua conta no Instagram.

Isinbayeva, que preside ao conselho de supervisão da Agência Antidopagem da Rússia (RUSADA), questiona ainda o porquê de o desporto russo enfrentar novamente "acusações coletivas" sobre a sua limpeza, "sem qualquer prova".

"Estou contra a dopagem, contra aquelas pessoas que violam as regras antidopagem, mas também estou contra aqueles que sem provas ou motivo (...) põem em causa a existência de um desporto limpo e de desportistas limpos na Rússia", acrescentou.

A russa criticou ainda o facto de desportistas honestos serem denegridos "exatamente por aqueles atletas que fracassaram no desporto" e que pretendem ganhar dinheiro com denúncias infundadas.

Isinbayeva, que se viu privada de luta pela sua quarta medalha olímpica no Rio2016 (foi campeã olímpica em Atenas2004 e Pequim2008 e bronze em Londres2012) devido à exclusão da totalidade da equipa de atletismo dos Jogos Olímpicos, recordou que ela nunca recorreu a autorizações de uso terapêutico, ao contrário do que aconteceu com outros atletas 'ocidentais'.

"Para nós, a nossa saúde e a nossa reputação são mais importantes do que 'medalhas sujas'", concluiu.

No novo documentário, emitido pela televisão alemã no domingo, o desconhecido meio-fundista russo Andréi Dmitriev denuncia que muitos treinadores suspensos por estarem implicados no sistema de dopagem continuam a trabalhar secretamente com a federação russa.

Dmitriev revela ainda que entre 70 a 80 por cento dos atletas russos consomem substâncias proibidas.

A Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) prorrogou a 01 de dezembro a suspensão da federação russa por conivência com a dopagem, abrindo, no entanto, uma exceção para que os atletas russos possam competir como neutros.

Lusa

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é portuguesa e há uma outra portuguesa desaparecida. Entretanto, uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Cambrils. As buscas centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42