sicnot

Perfil

Desporto

"Moreirense provavelmente não vai jogar aqui com todas as suas armas"

"Moreirense provavelmente não vai jogar aqui com todas as suas armas"

Augusto Inácio já fez a antevisão do jogo com o Benfica, das meias finais da Taça da Liga. O treinador do Moreirense diz que provavelemente não vai colocar todas as armas em campo, já que a prioridade da equipa é o campeonato.

  • "O favoritismo tem de ser provado é amanhã"
    0:41

    Desporto

    O Benfica venceu 7 das 9 edições da Taça da Liga e por isso é o favorito à conquista do troféu deste ano. Rui Vitória diz que esse favoritismo tem de ser provado dentro de campo e prepara o jogo com o Moreirense com quatro baixas na equipa. Na véspera de jogar a meia-final da Taça da Liga, André Horta, Mitroglou, Fejsa e Grimaldo não treinaram com a equipa mas de regresso está Raul Jímenez. O avançado mexicano treinou sem limitações, nos 15 minutos abertos à comunicação social e pode ser opção para o encontro de quinta-feira no Algarve. O jogo vai ter arbitragem de Tiago Martins, de Lisboa.

  • Detido dono do cão que feriu criança com gravidade

    País

    O dono do cão de raça Rottweiler que esta terça-feira feriu com gravidade uma criança de quatro anos em Matosinhos foi detido pela PSP e o animal já foi recolhido no canil municipal, informou fonte oficial da autarquia.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.