sicnot

Perfil

Desporto

UEFA dá razão a Jorge Sousa nos lances polémicos do dérbi

A UEFA deu esta terça-feira razão às decisões tomadas pelo árbitro Jorge Sousa no último dérbi entre Benfica e Sporting, para a Primeira Liga.

O organismo que gere o futebol europeu deu assim seguimento à solicitação feita pelos leões na reunião entre os clubes profissionais e o Conselho de Arbitragem, que decorreu no dia 11 de janeiro.

Na altura, o delegado do Sporting exigiu que fosse pedido um parecer à UEFA sobre os lances duvidosos ocorridos no dérbi.

Em causa estava uma alegada mão na bola por parte de Pizzi numa jogada que culminaria com um dos golos do Benfica.

  • Toni admite que arbitragem influenciou resultado do dérbi
    0:55

    Desporto

    Várias figuras públicas e antigas glórias do Benfica juntaram-se para um jogo amigável num dos campos de treinos junto ao Estádio da Luz. Toni foi um dos treinadores e, antes do encontro, abordou o dérbi do passado domingo. O antigo treinador dos encarnados afirmou que a arbitragem de Jorge Sousa acabou por ter influência no resultado final.

  • Jorge Sousa "esteve bem" ao não assinalar penálti no lance de Pizzi no Benfica-Sporting
    1:12

    Desporto

    O Conselho de Arbitragem divulgou algumas das conclusões sobre as jogadas mais polémicas na Liga Portuguesa de futebol. O árbitro Jorge Sousa foi ilibado nos dois lances do dérbi entre o Benfica e o Sporting, em que os leões reclamaram grandes penalidades. O Conselho de Arbitragem considera que Jorge Sousa esteve bem ao não assinalar penálti no lance em que Pizzi tocou na bola com o braço, uma vez que considerou o ato involuntário e acidental.

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".