sicnot

Perfil

Desporto

Frederico Morais inicia na Austrália "luta pela permanência" no circuito mundial

(Arquivo)

LUSA

O português Frederico Morais viaja esta quinta-feira para a Austrália, onde vão ser disputadas as três primeiras etapas do circuito mundial de surf, ambicionando a manutenção entre a elite na sua temporada de estreia.

"O meu primeiro objetivo é lutar pela permanência no circuito, ou seja, conseguir ficar dentro do circuito mundial para 2018. Esse é o meu foco, agora. Depois, com o decorrer do ano, posso pensar noutros objetivos", afirmou "Kikas", em entrevista à agência Lusa.

Depois do terceiro lugar no "ranking" de qualificação, em 2016, que lhe valeu a presença nas 11 provas do circuito mundial, o surfista cascalense vai retomar a competição no Maitland and Port Stephens Toyota Pro, e no Australian Open of Surfing, entre 20 e 26 de fevereiro e 27 de fevereiro e 05 de março, respetivamente.

"Vou para a Austrália para me preparar, para me habituar ao fuso horário, experimentar pranchas, continuar o treino técnico e físico. Antes de começar o circuito mundial há duas provas de qualificação de 6.000 pontos, importantes, e vão ser bons campeonatos de treino, com alto nível de surf e que vão ajudar a aquecer os motores para o circuito", explicou.

A primeira das três provas australianas do circuito mundial, o Quiksilver Pro Gold Coast, vai ser disputada entre 14 e 25 de março, mas, a preparação prévia de Frederico Morais segue as diretrizes do treinador Richard "Dog" Marsh, antigo surfista.

"Foi um programa combinado em conjunto, que eu gostasse e me sentisse confortável em fazer e o conselho dele foi fundamental. Chegámos a um consenso e sabemos que estas provas de qualificação são fundamentais para nos prepararmos, a nível competitivo e psicológico.

Felizmente vai acompanhar-me nesta etapa, é uma pessoa muito sábia, em termos de surf, e o que eu vou encarar, neste novo rumo da minha vida, ele já experienciou, por isso, vai ser uma mais-valia", sublinhou.

Além da etapa de Peniche, do circuito mundial, Frederico Morais admitiu ainda disputar outros dois campeonatos nas ondas portuguesas, casos das provas de qualificação de Cascais e dos Açores, de 10.000 e 6.000 pontos, respetivamente.

Pouco mais de um mês de se ter tornado no segundo português a disputar o circuito mundial, depois de Tiago Pires, "Kikas" encontrou poucas mudanças nas suas rotinas.

"Acho que nada mudou. Talvez um bocadinho o mediatismo, mas, em termos de trabalho, tenho continuado a fazer o mesmo, focado, com a mesma intensidade e as mesmas pessoas - felizmente tenho uma equipa na qual confio muito - e agora é surfar", rematou.

Lusa

  • Marinha e Exército dão luz verde ao Aeroporto do Montijo

    País

    De acordo com a edição deste domingo do Diário de Notícias, o Exército e a Marinha já comunicaram à Força Aérea disponibilidade para desocupar parcialmente a base aérea e o Montijo se transformar num num aeroporto complementar ao de Lisboa.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.