sicnot

Perfil

Desporto

Frederico Morais inicia na Austrália "luta pela permanência" no circuito mundial

(Arquivo)

LUSA

O português Frederico Morais viaja esta quinta-feira para a Austrália, onde vão ser disputadas as três primeiras etapas do circuito mundial de surf, ambicionando a manutenção entre a elite na sua temporada de estreia.

"O meu primeiro objetivo é lutar pela permanência no circuito, ou seja, conseguir ficar dentro do circuito mundial para 2018. Esse é o meu foco, agora. Depois, com o decorrer do ano, posso pensar noutros objetivos", afirmou "Kikas", em entrevista à agência Lusa.

Depois do terceiro lugar no "ranking" de qualificação, em 2016, que lhe valeu a presença nas 11 provas do circuito mundial, o surfista cascalense vai retomar a competição no Maitland and Port Stephens Toyota Pro, e no Australian Open of Surfing, entre 20 e 26 de fevereiro e 27 de fevereiro e 05 de março, respetivamente.

"Vou para a Austrália para me preparar, para me habituar ao fuso horário, experimentar pranchas, continuar o treino técnico e físico. Antes de começar o circuito mundial há duas provas de qualificação de 6.000 pontos, importantes, e vão ser bons campeonatos de treino, com alto nível de surf e que vão ajudar a aquecer os motores para o circuito", explicou.

A primeira das três provas australianas do circuito mundial, o Quiksilver Pro Gold Coast, vai ser disputada entre 14 e 25 de março, mas, a preparação prévia de Frederico Morais segue as diretrizes do treinador Richard "Dog" Marsh, antigo surfista.

"Foi um programa combinado em conjunto, que eu gostasse e me sentisse confortável em fazer e o conselho dele foi fundamental. Chegámos a um consenso e sabemos que estas provas de qualificação são fundamentais para nos prepararmos, a nível competitivo e psicológico.

Felizmente vai acompanhar-me nesta etapa, é uma pessoa muito sábia, em termos de surf, e o que eu vou encarar, neste novo rumo da minha vida, ele já experienciou, por isso, vai ser uma mais-valia", sublinhou.

Além da etapa de Peniche, do circuito mundial, Frederico Morais admitiu ainda disputar outros dois campeonatos nas ondas portuguesas, casos das provas de qualificação de Cascais e dos Açores, de 10.000 e 6.000 pontos, respetivamente.

Pouco mais de um mês de se ter tornado no segundo português a disputar o circuito mundial, depois de Tiago Pires, "Kikas" encontrou poucas mudanças nas suas rotinas.

"Acho que nada mudou. Talvez um bocadinho o mediatismo, mas, em termos de trabalho, tenho continuado a fazer o mesmo, focado, com a mesma intensidade e as mesmas pessoas - felizmente tenho uma equipa na qual confio muito - e agora é surfar", rematou.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.