sicnot

Perfil

Desporto

Minuto de silêncio por Amândio de Carvalho na I e II Liga

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) decidiu esta sexta-feira decretar um minuto de silêncio nos jogos da 20.ª jornada da I Liga e da 25.ª da II Liga, em homenagem ao antigo vice-presidente federativo Amândio de Carvalho.

"A LPFP vai decretar um minuto de silêncio em todos os jogos da 20.ª jornada da I Liga e da 25.ª da II Liga, o qual se destina a homenagear a memória de Amândio de Carvalho, antigo vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF)", lê-se no comunicado da LPFP.

O antigo vice da FPF, entre 1983 e 1986 e entre 1988 e 2011, nas direções de Silva Resende e Gilberto Madaíl, respetivamente, morreu hoje, aos 79 anos, vítima de doença prolongada.

Além dos cargos federativos, Amândio de Carvalho foi ainda dirigente da associação de Setúbal e presidente da Assembleia Municipal do Montijo, tendo sido, em 06 de setembro de 2011, agraciado com o Grau de Comendador da Ordem de D. Henrique pelo então Presidente da República Aníbal Cavaco Silva.

A cerimónia fúnebre de Amândio de Carvalho está marcada para sábado, às 16:00, no crematório do Cemitério da Quinta do Conde, em Sesimbra, ficando o seu corpo em câmara ardente a partir de hoje, às 18:30, na capela do Cemitério de São Sebastião, no Montijo.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.