sicnot

Perfil

Desporto

Chelsea vence Arsenal e reforça liderança da Liga inglesa

© Reuters Staff / Reuters

O Chelsea é cada vez mais líder da Liga Inglesa de futebol, depois de ter feito este sábado uma demonstração de força no 'clássico' em Stamford Bridge frente ao rival Arsenal, com uma vitória por 3-1, em jogo da 24.ª jornada.

Um golo do Marcos Alonso, logo aos 13 minutos -- num lance em que o árbitro não terá considerado carga do espanhol numa recarga de cabeça -- adiantou os 'blues', que deram a ideia de dominar sempre o jogo.

O Arsenal, eterno candidato ao título inglês que não alcança desde 2004, já sob o comando do francês Arséne Wenger, viu a situação agravar-se na segunda metade, com o Chelsea a chegar ao 3-0.

No segundo golo surgiu todo o 'génio' criativo do belga Eden Hazard, que levou a bola até ao limite do golo, ultrapassando vários adversários até encontrar espaço para bater Petr Cech, aos 53.

O Chelsea ainda marcou novamente por Cesc Fàbregas (85), antes de o os 'gunners' reduzirem, aos 90+1, por Giroud, que tinha entrado para o lugar de Coquelin.

A vitória reforçou a liderança do Chelsea, que soma 59 pontos, já a longínquos 12 de Arsenal, e de Tottenham, que ainda hoje recebe o Middlesbrough.

Na quarta posição está o Liverpool, que hoje visita o Hull City, de Marco Silva, com os mesmos 46 pontos de Manchester City, que no domingo recebe o Swansea.

Lusa

  • Mais de 1600 ações de fiscalizações a IPSS em dois anos
    1:05

    Expresso da Meia Noite

    Nos últimos dois anos, o Estado efetuou mais de 1600 ações de fiscalização a Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) das quais resultaram mais de 70 destituições e 80 participações ao Ministério Público (MP). Os números foram avançados pela secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim, no programa Expresso da Meia-noite, na SIC Notícias.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23
  • Ilhas Selvagens são um tesouro no Atlântico que é preciso preservar
    2:33