sicnot

Perfil

Desporto

Chelsea vence Arsenal e reforça liderança da Liga inglesa

© Reuters Staff / Reuters

O Chelsea é cada vez mais líder da Liga Inglesa de futebol, depois de ter feito este sábado uma demonstração de força no 'clássico' em Stamford Bridge frente ao rival Arsenal, com uma vitória por 3-1, em jogo da 24.ª jornada.

Um golo do Marcos Alonso, logo aos 13 minutos -- num lance em que o árbitro não terá considerado carga do espanhol numa recarga de cabeça -- adiantou os 'blues', que deram a ideia de dominar sempre o jogo.

O Arsenal, eterno candidato ao título inglês que não alcança desde 2004, já sob o comando do francês Arséne Wenger, viu a situação agravar-se na segunda metade, com o Chelsea a chegar ao 3-0.

No segundo golo surgiu todo o 'génio' criativo do belga Eden Hazard, que levou a bola até ao limite do golo, ultrapassando vários adversários até encontrar espaço para bater Petr Cech, aos 53.

O Chelsea ainda marcou novamente por Cesc Fàbregas (85), antes de o os 'gunners' reduzirem, aos 90+1, por Giroud, que tinha entrado para o lugar de Coquelin.

A vitória reforçou a liderança do Chelsea, que soma 59 pontos, já a longínquos 12 de Arsenal, e de Tottenham, que ainda hoje recebe o Middlesbrough.

Na quarta posição está o Liverpool, que hoje visita o Hull City, de Marco Silva, com os mesmos 46 pontos de Manchester City, que no domingo recebe o Swansea.

Lusa

  • Eis os novos heróis de Vila de Aves
    3:03
  • Desportivo das Aves fora da Liga Europa

    Desporto

    O Desportivo das Aves não vai à Liga Europa e o Sporting terá entrada direta na fase de grupos. Apesar da conquista da Taça de Portugal, a equipa avense não se licenciou em tempo útil para poder participar na prova da UEFA, apurou a SIC.

  • E agora, Sporting? Semana de decisões e incertezas
    2:53
  • "Para primeiro dia de pesca da sardinha, não foi mau"
    2:19
  • "Desfiliei-me do PS mas continuo socialista"
    1:29

    País

    José Sócrates garantiu este domingo que não atacará o PS e que continua a ser socialista. O antigo primeiro-ministro participou num almoço de apoio, em Lisboa, com cerca de 100 pessoas, a maioria anónimos.