sicnot

Perfil

Desporto

Djibril Cissé anuncia fim da carreira futebolística aos 35 anos

O internacional francês Djibril Cissé, anunciou esta segunda-feira o final da sua carreira futebolística aos 35 anos, depois de ter estado quase duas temporadas sem clube.

"Obrigado a todos pelo vosso apoio. Agora começo uma nova vida", disse o jogador nas redes sociais.

Cissé iniciou a sua carreira futebolística no Arles, cidade do sul de França onde nasceu, tendo depois passado pelo Nimes e pelo Auxerre, até que em 2004 foi transferido para o Liverpool por 20 milhões de euros.

Nos 'reds', sob o comando técnico do espanhol Rafa Benítez, Cissé venceu a Liga dos Campeões em maio de 2005, na final contra o AC Milan. Nos anos seguintes, o jogador francês alinhou em mais nove clubes, de seis países diferentes, entre eles o Marselha (França), Sunderland (Reino Unido), Panathinaikos (Grécia), Lazio (Itália), Kouban Krasnodar (Rússia), Al-Gharafa (Qatar) e Bastia (França).

Pela seleção francesa disputou 41 partidas entre 2002 e 2011, tendo participado nos Mundiais de 2002 e 2010 pelos 'bleus'.

Fora dos relvados, Cissé foi implicado em 2015, juntamente com o atacante do Real Madrid Karim Benzema, no processo de chantagem sobre o futebolista do Lyon Mathieu Valbuena.

Na origem da investigação está um vídeo de cariz sexual alegadamente protagonizado por Valbuena e que terá servido para chantagear o jogador.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.