sicnot

Perfil

Desporto

Gastão Elias ganha três lugares no ranking mundial, João Sousa continua em 41.º

Fredrik Sandberg/TT

O tenista português Gastão Elias, um dos elementos da seleção portuguesa que venceu Israel por 5-0 na Taça Davis, subiu esta segunda-feira três lugares no ranking mundial e fixou-se na 73.ª posição.

Após uma semana dedicada à mais importante competição entre seleções masculinas, Gastão Elias integrou a equipa que venceu Israel na primeira ronda do Grupo I da zona euro-africana da Taça Davis em ténis.

João Sousa, outro dos elementos da equipa que bateu Israel, manteve o 41.º posto da hierarquia mundial, que continua a ser liderada pelo britânico Andy Murray.

Na segunda ronda do mesmo agrupamento, Portugal vai defrontar a Ucrânia, numa eliminatória marcada para Lisboa, entre 7 e 9 de abril.

Pedro Sousa, que também integrou a seleção portuguesa, reforçou a condição de número três nacional ao ganhar três lugares na classificação ATP, surgindo esta segunda-feira na posição 189, a apenas três da sua melhor classificação de sempre.

Na classificação feminina, que continua a ser comandada pela norte-americana Serena Williams, Michelle Larcher de Brito continua a ser a melhor portuguesa, embora tenha "caído" mais um lugar, surgindo agora na posição 246.

Lusa

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • Estarão os portugueses a consumir vitamina D em excesso? 
    6:44
  • Investigadores criam nanovacina contra diferentes cancros

    Mundo

    Investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, desenvolveram uma nanovacina (vacina administrada através de partículas microscópicas) contra diferentes cancros, como o da pele, do cólon e do reto, numa experiência com ratos, revela um estudo publicado esta segunda-feira.