sicnot

Perfil

Desporto

Mudanças de nacionalidade no atletismo serão "congeladas"

© Denis Balibouse / Reuters

O presidente da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF), o britânico Sebastian Coe, disse esta segunda-feira que vai "congelar" todas as mudanças de nacionalidade por parte dos atletas.

"A partir de hoje vamos congelar todas as transferências de fidelidade no atletismo", disse o dirigente, após uma reunião do conselho mantida no Mónaco.

Esta decisão afeta, para já, 15 pedidos de transferência em curso. Coe disse que as regras "já não são adequadas para o propósito" com que foram criadas, pelo que novas propostas serão redigidas.

"As regras não fornecem aos atletas a proteção necessária, pelo que estão abertas a abusos", disse, acrescentando que "isso não pode ser um sistema sustentável" para a modalidade.

Nos últimos anos tem sido recorrente atletas mudarem de nacionalidade, normalmente 'transferindo-se' para países com maiores recursos financeiros e com apoios mais ativos ao desporto.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.