sicnot

Perfil

Desporto

Árbitro da Taça Davis diz que deixou o court "com a cara de Rocky Balboa"

© Chris Wattie / Reuters

O árbitro do encontro da Taça Davis que foi atingido pela bola lançada pelo canadiano Denis Shapovalov disse esta terça-feira que deixou o 'court' "com a cara de Rocky Balboa" e satisfeito por não ter sofrido lesões graves.

"Tive alguma sorte, pois o resultado poderia ter sido mais grave. Percebi que ele estava enervado e que algo se iria passar, mas nunca pensei que lançasse a bola na minha direção. Por vezes, conseguimos evitar algumas boladas, mas, desta vez, não tive qualquer hipótese", explicou Arnaud Gabas.

A referência feita pelo árbitro francês à personagem de um pugilista interpretada pelo ator norte-americano Sylvester Stallone no filme homónimo, surge em consequência da bolada sofrida durante o encontro da Taça Davis, entre o Canadá e a Grã-Bretanha.

O tenista canadiano já reconheceu publicamente que teve um comportamento "pouco profissional e indesculpável" ao atingir com a bola o árbitro francês, apesar de indicar que apenas pretendia lançá-la para fora do 'court'."

No calor do momento, depois de ter perdido um jogo, perdi o controlo das minhas emoções e lancei a bola, com a intenção de atirá-la para fora do 'court'. Infelizmente, de forma involuntária, acertei no senhor Arnaud Gabas, o árbitro do encontro", explicou Shapovalov na sua conta na rede social Twitter.

O jovem tenista, de 17 anos, manifestou-se "envergonhado" e "disposto a aceitar as consequências" do seu ato, tendo ainda pedido desculpa a Gabas e aos colegas da equipa canadiana, que foi imediatamente eliminada da prova, facilitando a qualificação da Grã-Bretanha para os quartos de final.

A Federação Internacional de Ténis também já emitiu um comunicado, no qual considera que Shapovalov não teve intenção de visar Gabas, que foi atingido na cara pela bola lançada pelo tenista e teve de ser receber tratamento hospitalar em Otava.

Lusa

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • ASAE encerra em média um restaurante por dia
    1:33
  • Grupo de brasileiros em assalto milionário no Paraguai
    1:24