sicnot

Perfil

Desporto

Genzebe Dibaba bate recorde do mundo dos 2.000 metros em pista coberta

A etíope Genzebe Dibaba estabeleceu hoje um novo recorde mundial para a corrida dos 2.000 metros em pista coberta, durante o 'meeting' de atletismo 'indoor' da Catatunha, que se disputou em Sabadel.

Dibaba, que fará 26 anos na quarta-feira, correu em 5.23,75 minutos, retirando quase sete segundos à marca feita pela romena Gabriela Szabo, em Sindelfingen, Alemanha, a 08 de março de 1998 (530,53).

A já recordista em pista coberta de 1.500, 3.000 e 5.000 metros e milha rapidamente se isolou na prova, para passar aos 1.000 metros com excelentes 2.45,65.

Em segundo lugar cortou a marroquina Siham Hilali, com 5.52,88, e em terceiro a etíope Anna Dibaba - irmã de Genzebe -, com 5.55,34.

Genzebe Dibaba propõe-se bater nos próximos dias mais dois recordes: sexta-feira estará em Torun, na Polónia, para os 1.500 metros e no dia 24, em Madrid, procurará estender ainda mais o seu 'leque' de máximos, já que 'ataca' o registo dos 1.000 metros da moçambicana Maria de Lurdes Mutola.

Lusa


  • Morreu o companheiro de Nelson Mandela

    Mundo

    Ahmed Kathrada, activista e ícone sul-africano que lutou ao lado de Mandela contra o "apartheid" morreu hoje aos 87 anos, informou a fundação de caridade Kathrada.

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23
  • Vidas Suspensas: Delfim 353
    29:30
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.