sicnot

Perfil

Desporto

Jovem de 14 anos é a "voadora" mais rápida do mundo

Kyra Poh

iFly Singapura

Kyra Poh foi eleita a mais rápida voadora do mundo, numa das maiores competições desportivas da modalidade, os Jogos de Vento. A navegar por entre ventos que podem ir até aos 230km/hora, a jovem de 14 anos salta, contorce-se, dança e flutua, dando a parecer que os movimentos são fáceis de executar.

"Tem de se usar todos os músculos para este desporto. Mesmo aqueles músculos que nunca pensaste que existiam vão começar a doer. Até os pulsos vão doer", disse a jovem de Singapura à BBC, em Espanha.

Cerca de 200 paraquedistas de interior competiram nos Jogos de Vento, realizados na Catalunha, durante o passado fim de semana. Kyra não foi apenas uma das poucas raparigas a participar, mas também uma das mais jovens.

Esta foi a primeira vez que a jovem competiu contra adultos, numa competição de grande escala.

Contudo, Kyra venceu a medalha de ouro na categoria rápida a solo, na qual tem de ser feita uma coreografia o mais rápido possível; e outra medalha de ouro na categoria de estilo livre, onde os concorrentes são avaliados pela sua coreografia e pela dificuldade dos seus movimentos.

Kyra disse que o facto de ser mais pequena e leve do que os outros não lhe deu uma vantagem. Muito pelo contrário, a jovem acredita que isso só tornou as coisas mais difíceis. "Muitas pessoas pensam que se és mais leve, és mais rápida. Eu não acho. Porque sendo pequena, tenho menos área de superfície corporal, de modo que consigo empurrar menos vento", disse a jovem.

Kyra venceu a medalha de ouro na categoria de juniores de estilo livre no Campeonato Mundial de Paraquedismo Interior, em outubro de 2016, na Polónia.

"Esqueço-me que estou a voar"

Kyra começou a praticar o desporto acidentalmente. Quando tinha 9 anos, a sua mãe foi contratada para criar anúncios para uma empresa de Singapura de paraquedismo interior, a iFly. Contudo, precisavam de uma criança para aparecer nos anúncios.

"A minha mãe pediu-me para experimentar. Eu disse que sim. Eu queria mesmo voar... e foi mesmo muito excitante. A primeira vez que saltei, estava nervosa. Mas hoje em dia, quando entro na arena, às vezes esqueço-me que estou a voar."

Kyra pratica três vezes por semana, depois das aulas, mas em tempo de competições, pratica com mais regularidade. Cada sessão de treino leva horas - estar constantemente a voar pode ser desgastante -, e a jovem só pode voar durante alguns minutos e depois tem de fazer uma pausa.

Kyra também faz sessões de alongamento para melhorar a sua flexibilidade. Ao contrário da maior parte das mulheres que fazem este desporto, a jovem não tem um passado de dança ou ginástica. Contudo, a rapariga tenta compensar de outras maneiras.

"Quando era mais pequena, costumava desenhar-me a voar sobre Singapura. Até queria ser uma astronauta, de modo a flutuar em gravidade zero. Não é suposto os humanos voarem, mas esse sempre foi o meu sonho. Agora posso voar numa arena, então estou muito feliz por ter encontrado este desporto."

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.