sicnot

Perfil

Desporto

Leicester City dá voto de confiança a Claudio Ranieri

© Reuters Staff / Reuters

O Leicester City, atual campeão inglês de futebol e que esta temporada luta para fugir aos lugares de despromoção, deu esta terça-feira um voto de confiança ao treinador italiano Claudio Ranieri.

"À luz das recentes especulações, o Leicester City quer deixar bastante claro o seu inequívoco apoio ao treinador principal, Claudio Ranieri", pode ler-se numa nota emitida pelo clube antes da conferência de imprensa de lançamento do próximo jogo da equipa, que recebe na quarta-feira o Derby County, em jogo de desempate dos 16 avos de final da Taça de Inglaterra.

A nota acrescenta ainda: "Apesar de haver um consenso em todos no clube de que a recente forma tem que melhorar, o inesperado sucesso alcançado nas últimas temporadas foi firmemente baseado na estabilidade, união e determinação, o que levou à conquista do maior dos desafios.

"Depois de na temporada passada ter conquistado sensacionalmente o campeonato, a equipa orientada por Ranieri não está a conseguir repetir a época passada e encontra-se próxima da zona de descida.

Atualmente, o Leicester é 16.º classificado, com 21 pontos, apenas mais um do que o Hull City, orientado pelo português Marco Silva, a primeira equipa situada abaixo da linha de despromoção.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.