sicnot

Perfil

Desporto

Operário acusa União de Leiria de "querer justificar insucesso" com sucesso açoriano

Estádio Dr. Magalhães Pessoa, casa do União de Leiria / SIC

O presidente do Clube Operário Desportivo disse esta terça-feira "estar extremamente tranquilo" quanto às acusações da União de Leiria de que o resultado do jogo Operário-Caripinheirense (7-1), da série E do Campeonato de Portugal de futebol, é "deveras anormal".

"Quem não deve não teme. O Leiria está a querer justificar o insucesso com o sucesso que nós tivemos, alcançando a fase de subida. O Leiria andou a caluniar uma instituição desportiva e uma cidade", disse à agência Lusa Gilberto Branquinho.

Para o dirigente resta agora "às instâncias" analisar este processo e que se possa comprovar que os jogadores do Operário conseguiram aceder ao grupo da subida do Campeonato de Portugal, de acesso à II Liga de futebol, com "êxito e talento".

"Há elementos de transmissão, há com certeza análises do observador (da arbitragem) e da própria arbitragem e do delegado da Federação (Portuguesa de Futebol) no local. Essas situações pontuais desportivas terão de passar por esta base analítica, não vou ser eu que vou fazer as análises acerca do que aconteceu", sublinhou Gilberto Branquinho.

O presidente do Clube Operário Desportivo assume estar "extremamente calmo" e aguarda a análise da Federação Portuguesa de Futebol, sendo que, até agora, o clube da cidade da Lagoa, na ilha de São Miguel, "não teve qualquer contacto oficial" por parte desta entidade.

"Estou extremamente calmo nesse sentido, eu, presidente do Clube Operário Desportivo e o Clube Operário Desportivo não teve incidência no desfecho final deste jogo e, como tal, não tenho de fazer nada. Poderei tomar medidas se isso continuar com esses contornos, mas a Federação Portuguesa de Futebol é idónea, tem os seus gabinetes próprios para averiguar com todos os elementos fornecidos", afirmou.

O encontro em causa, disputado a 29 de janeiro deste ano, terminou com 7-1 favorável ao Operário, facto que afastou a União de Leiria da fase de subida à II Liga (por um golo de diferença) e levou a SAD leiriense a apresentar uma participação disciplinar à Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Em comunicado, a SAD da União de Leiria considerou que o resultado do Operário-Carapinhense foi "milagre divino", tendo havido "incidências de carácter anormal e deveras estranho".

A equipa visitada marcou "seis golos seguidos em 25 minutos (os últimos) de jogo", frente a um adversário que "nunca tinha sofrido mais do que quatro golos num só jogo".

A União de Leiria SAD lançou também um apelo, oferecendo uma recompensa sobre informações sobre o jogo Operário Laga-Carapinhense, da última jornada da série E do Campeonato de Portugal de futebol, cujo resultado considera "deveras anormal".

Lusa

  • O resgate dos passageiros do naufrágio em Cascais
    1:48
  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01
  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC

  • Presidente do Uganda quer proibir sexo oral

    Mundo

    O Presidente do Uganda emitiu um aviso público durante um conferência de imprensa anunciando que vai banir a prática de sexo oral no país. Yoweri Museveni justifica o ato, explicando que "a boca serve para comer".

    SIC