sicnot

Perfil

Desporto

Alexandre Pato condenado a pagar 1,5 milhões de euros ao fisco brasileiro

© Umit Bektas / Reuters

O futebolista brasileiro Alexandre Pato foi esta quarta-feira condenado a pagar cinco milhões de reais (cerca de 1,5 milhões de euros) ao fisco brasileiro em impostos e multas depois de ter declarado os impostos como figura jurídica.

Através da declaração como entidade jurídica em vez de física, o avançado do Tianjin Quanjian (China) pagou no Brasil menos impostos, explicou hoje o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF).

O internacional brasileiro, de 27 anos, utilizou a empresa Alge, da qual é socio juntamente com o pai, para receber receitas relativas aos direitos de imagem em 2006 e 2007, quando representava o Internacional de Porto Alegre.

A mesma empresa esteve envolvida na transferência do jogador para os italianos do AC Milan, em 2007. A defesa do atleta já garantiu que vai recorrer da sentença.

Ainda hoje, o CARF espera analisar também o procesos que envolve o avançado do Barcelona Neymar, que recorreu da sentença de cerca de 56 milhões de euros por evasão fiscal e fraude que foi ditada a 04 de março de 2016.

Lusa

  • Número de mortos nos incêndios sobe para 44

    País

    Os incêndios florestais que deflagraram no domingo em várias zonas do país provocaram 44 mortos, disse esta sexta-feira a adjunta do comando nacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), Patrícia Gaspar.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC

  • Aberta nova frente de guerra no Iraque
    1:20

    Mundo

    Uma nova frente de guerra no Iraque está aberta. O exército de Bagdade combate as forças curdas e luta pelo controlo da província petrolífera de Kirkuk. Na origem da ofensiva está o referendo não reconhecido à independência do Curdistão.