sicnot

Perfil

Desporto

Regulador europeu obrigou a suspender as apostas no jogo Feirense-Rio Ave

Regulador europeu obrigou a suspender as apostas no jogo Feirense-Rio Ave

As apostas no jogo Placard referente ao Feirense-Rio Ave foram suspensas pelo regulador europeu. A Santa Casa da Misericórdia apela a uma investigação das autoridades. Os jogadores do Rio Ave garantem que as notícias não os afetaram no jogo, mas dizem estar revoltados.

  • "Não sabemos se estão em causa máfias"
    7:46

    Opinião

    O advogado Fernando Veiga Gomes, especialista em Direito Comercial e Desportivo, esteve na SIC Notícias para comentar o caso das apostas suspensas no Placard. Fernando Gomes diz que não sabe se estão em causa máfias mas estranhou as declarações dos respresentantes dos clubes em questão. Quanto à legislação e regulamentação em vigor, o advogado diz que funcionaram bem na medida em que após identificarem um ato suspeito suspenderam de imediato as apostas.

  • Valor global das apostas no Feirense-Rio Ave chegou aos 500 mil euros
    2:05

    Desporto

    A Santa Casa da Misericórdia cancelou todas as apostas no jogo Placard relativas ao encontro de segunda-feira entre o Feirense e o Rio Ave. Em causa está uma alegada aposta de 100 mil euros registada na Póvoa de Varzim, valor considerado anormal. Os treinadores das duas equipas ficaram indignados e dizem que o caso é prejudicial para imagem do futebol português.

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.