sicnot

Perfil

Desporto

Ministério do Desporto fala em profunda dor e quer averiguações à tragédia em Uíge

O Ministério da Juventude e Desportos de Angola manisfetou esta sexta-feira profunda consternação pela morte de, pelo menos, 17 pessoas no encontro de futebol entre o Santa Rita e o Recreativo de Libolo.

"O Ministério da Juventude e Desportos manifesta profunda consternação e dor e solicita às direções da Federação Angolana de Futebol, Associação de futebol local e às autoridades da província de Uíge que averiguem as causas do acontecimento e tomem as medidas que se impõem", refere a entidade em comunicado.

Pelo menos 17 pessoas morreram esta sexta-feira na cidade angolana do Uíge, norte do país, alegadamente ao forçarem a entrada no estádio municipal 04 de Janeiro, para assistirem ao jogo entre o Santa Rita de Cássia, treinado por Sérgio Traguil, e o Recreativo de Libolo, de Vaz Pinto, na ronda inaugural do Girabola.

A informação foi prestada à Lusa por fonte da equipa da casa, o Santa Rita de Cássia, que se estreia esta época no principal campeonato angolano de futebol.

A mesma fonte indicou que o incidente, que terá provocado ainda mais de 60 feridos, terá levado à morte, por asfixia, de vários adeptos, incluindo crianças.

A informação é confirmada igualmente pela imprensa local, que além dos 17 mortos refere que cinco dos feridos estão em estado grave, no hospital provincial do Uíge.

Os relatos locais apontam para um incidente logo aos sete minutos de jogo, quando centenas de pessoas invadiram um dos portões do mesmo estádio, originando quedas e fazendo com que dezenas de pessoas fossem pisadas entre a confusão.

Lusa

  • Vítimas da tragédia em Angola terão sido esmagadas pela queda de portão
    4:13

    Desporto

    Silva Cadembo esteve em direto ao telefone, na SIC Notícias, onde falou sobre a tragédia no estádio de futebol em Uíge, Angola, onde morreram pelo menos 17 pessoas. O jornalista angolano diz que entre as vítimas mortais, muito provavelmente, estarão crianças, uma vez que naquela cidade um dos únicos entretenimentos é o futebol. Segundo Cadembo, as pessoas terão morrido "esmagadas, eventualmente pelo portão de acesso". As imagens podem chocar.

  • Segurança no estádio angolano terá sido "descurada"
    4:31

    Desporto

    Daúto Faquirá esteve ao telefone em direto, na SIC Notícias, onde falou sobre a tragédia no estádio de futebol da cidade angolana de Uíge, onde pelo menos 17 pessoas morreram e mais de 70 tiveram de ser hospitalizadas. O comentador da SIC diz que a segurança deste jogo deve ter sido "descurada". Faquirá diz ainda que já falou com um dos atletas de uma das equipas que estava a jogar - o Libolo -, que lhe disse que nem ele nem os seus colegas se aperceberam do que estava a acontecer no exterior do Estádio. As imagens podem chocar.

  • Marcelo não comenta proposta sobre nomeação do governador do BdP
    0:14

    Economia

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar a proposta do grupo de trabalho para a reforma da supervisão financeira, que recomenda que o governador do Banco de Portugal seja nomeado pelo Presidente da República. Marcelo não quis comentar o assunto esta quarta-feira durante a tomada de posse do Reitor da Universidade de Lisboa.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.