sicnot

Perfil

Desporto

Pelo menos 17 mortos no jogo de estreia do Girabola angolano

Em atualização

Tekassala Toco Facebook

Pelo menos 17 pessoas morreram esta sexta-feira na cidade angolana do Uíge, norte do país, alegadamente ao forçarem a entrada no estádio municipal 04 de Janeiro, para assistirem à partida inaugural do Girabola de 2017. As imagens podem chocar.

A informação foi prestada à Lusa por fonte da equipa da casa, o Santa Rita de Cássia, que se estreia esta época no principal campeonato angolano de futebol, tendo defrontado esta tarde o Recreativo do Libolo, no primeiro jogo da jornada inaugural, partida que os forasteiros venceram por 1-0.

Tekassala Toco Facebook

A mesma fonte indicou que o incidente, que terá provocado ainda mais de 60 feridos, terá levado à morte, por asfixia, de vários adeptos, incluindo crianças.

A informação é confirmada igualmente pela imprensa local, que além dos 17 mortos refere que cinco dos feridos estão em estado grave, no hospital provincial do Uíge.

Tekassala Toco Facebook

Os relatos locais apontam para um incidente logo aos sete minutos de jogo, quando centenas de pessoas invadiram um dos portões do mesmo estádio, originando quedas e fazendo com que dezenas de pessoas pisadas entre a confusão.

Tekassala Toco Facebook

A partida entre o Santa Rita de Cássia e o Recreativo do Libolo envolveu a estreia de dois treinadores portugueses, respetivamente Sérgio Traguil e Vaz Pinto.

Tekassala Toco Facebook

O Santa Rita de Cássio foi fundado apenas em 2015 e em menos de dois anos ascendeu ao principal escalão nacional de futebol, o Girabola.

Lusa

  • Segurança no estádio angolano terá sido "descurada"
    4:31

    Desporto

    Daúto Faquirá esteve ao telefone em direto, na SIC Notícias, onde falou sobre a tragédia no estádio de futebol da cidade angolana de Uíge, onde pelo menos 17 pessoas morreram e mais de 70 tiveram de ser hospitalizadas. O comentador da SIC diz que a segurança deste jogo deve ter sido "descurada". Faquirá diz ainda que já falou com um dos atletas de uma das equipas que estava a jogar - o Libolo -, que lhe disse que nem ele nem os seus colegas se aperceberam do que estava a acontecer no exterior do Estádio. As imagens podem chocar.

  • Vítimas da tragédia em Angola terão sido esmagadas pela queda de portão
    4:13

    Desporto

    Silva Cadembo esteve em direto ao telefone, na SIC Notícias, onde falou sobre a tragédia no estádio de futebol em Uíge, Angola, onde morreram pelo menos 17 pessoas. O jornalista angolano diz que entre as vítimas mortais, muito provavelmente, estarão crianças, uma vez que naquela cidade um dos únicos entretenimentos é o futebol. Segundo Cadembo, as pessoas terão morrido "esmagadas, eventualmente pelo portão de acesso". As imagens podem chocar.

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Míssil lançado do Iémen intercetado perto de Meca

    Mundo

    Um míssil balístico lançado pelos rebeldes xiitas do Iémen foi intercetado, quinta-feira à noite, perto de Meca, na Arábia Saudita, a um mês da peregrinação muçulmana anual do hajj, anunciou a coligação árabe que intervém no Iémen.