sicnot

Perfil

Desporto

Atlético de Madrid vence Celta de Vigo por 3-2

Arquivo

© Sergio Perez / Reuters

O Atlético de Madrid sofreu muito este domingo para vencer o Celta de Vigo, recuperando de duas desvantagens para triunfar por 3-2, com a reviravolta consumada nos últimos minutos do desafio da 22.ª jornada da Liga espanhola de futebol.

O êxito permite à equipa de Diego Simeone manter o quarto lugar, com 42 pontos, a quatro do Sevilha, seis do FC Barcelona e sete do líder Real Madrid, que tem menos dois jogos.

O Atlético de Madrid não sofria golos há quatro jogos em casa, mas uma saída em falso de Moya, falhando o corte com os punhos, colocou a bola na cabeça do defesa argentino Cabral, que adiantou os galegos, logo aos seis minutos.

O empate não tardou, já que, volvidos cinco minutos, Fernando Torres, de costas para a baliza, fez um 'chapéu' a Sergio Álvarez, num golo memorável.

Aos 21 minutos, 'el niño' sofreu falta para penalti não assinalada, mas, aos 29, o árbitro puniu pretensa carga sobre Yannick-Ferreira Carrasco: Fernando Torres tentou converter, mas acertou na trave.

Antes, aos 27 minutos, Josabed já tinha atirado ao poste, em novo susto para Moya.

No segundo tempo, o Celta, que jogou sempre a pensar nos três pontos, marcou pelo avançado sueco John Guidetti (78 minutos), com remate seco a concluir lance rápido.

Quando o desaire parecia ganhar consistência, Ferreira Carrasco empatou o jogo aos 86 minutos, com potente remate à entrada da área, sem deixar cair, e volvidos, apenas dois minutos, Griezmann consumou a reviravolta, que poderia ser mais consistente não fosse Kevin Gameiro atirar à trave aos 90+2.

Horas antes, o Sevilha quebrou um enguiço de 29 anos, ao vencer na visita ao Las Palmas por 1-0, com golo solitário do suplente Joaquín Correa, aos 80 minutos.

Com Daniel Carriço no banco, o conjunto andaluz só perto do fim conseguiu resolver, em lance rápido que começou em pontapé longo do guarda-redes, teve desvio da cabeça de Jovetic e acabou nos pés do jovem médio argentino.

O Sevilha mantém o terceiro lugar, com 46 pontos, a dois do FC Barcelona e três do líder Real Madrid: o quinto lugar, ocupado pela Real Sociedad, continua à distância de cinco pontos.

O Las Palmas, que teve Hélder Lopes no banco, é 11.º, com 28 pontos.

O Málaga, com Duda a entrar aos 74 minutos, empatou 1-1 na visita ao Villarreal: o brasileiro Charles adiantou a equipa forasteira, mas Bruno (62) empatou, de penalti, nove minutos antes do italiano Soriano ser expulso e impedir potencial reviravolta.

Villarreal é sexto, com 36 pontos, e o Málaga 14.º, com 23.

Por seu lado, o Sporting de Gijón, que tinha apenas duas vitórias nos últimos 23 jogos oficiais, conseguiu surpreender na visita ao também aflito Leganés.

O lateral esquerdo Canella (66 minutos) colocou o Gijón na frente e nem a expulsão de Diego Mariño (70) complicou, já que Burgui (83) sentenciaria nos minutos finais.

O Leganés é 17.º, com 18 pontos, mais dois do que o rival, já em zona de descida, reservada aos três últimos.

Lusa

  • "Almaraz: Uma bomba-relógio aqui ao lado"
    1:56
  • 105 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.