sicnot

Perfil

Desporto

Benfica preparou Dortmund sem Jonas, Salvio já treinou

O avançado internacional brasileiro Jonas falhou hoje o treino do Benfica, nos minutos abertos à imprensa, com o clube a referir que o futebolista "não foi visto no Seixal devido a lesão".

Jonas, que foi titular na sexta-feira frente ao Arouca (3-0), poderá ser assim uma baixa de peso para o jogo de terça-feira com o Borussia Dortmund (19:45), da primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões, no Estádio da Luz.

Na sessão de treino de hoje, no centro de estágios do Seixal, o treinador Rui Vitória pôde, no entanto, contar com o extremo argentino Salvio, que regressou após lesão.

Na parte da sessão de trabalho aberta à comunicação social, o plantel encarnado fez o habitual aquecimento, corrida e exercícios com bola.

Ainda hoje Rui Vitória fará, juntamente com um jogador, a antevisão do jogo com os alemães, em conferência de imprensa agendada para as 19:00 no Estádio da Luz, em Lisboa.


Lusa

  • Bombeiros ficaram de prevenção após intoxicação em Corroios
    1:16

    País

    17 alunos da escola EB 2+3 em Corroios, no Seixal, foram hospitalizados esta segunda-feira com sintomas de intoxicação alimentar. Os alunos, entre os 7 e os 14 anos, foram transportados 12 para o hospital Garcia de Orta, em Almada e cinco para o hospital do Barreiro. O transporte foi feito pelos bombeiros voluntários da Amora e do Seixal mantiveram uma equipa de socorro no local apenas por prevenção.

  • "Nada mais há a dizer" sobre a Caixa
    0:13

    Caso CGD

    O primeiro-ministro voltou esta segunda-feira a dizer que já não há nada para discutir, na polémica sobre a entrega de declarações de património dos gestores da CGD. Foram as declarações de António Costa, na Cidade da Praia, à margem da quarta cimeira bilateral entre Portugal e Cabo Verde.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46