sicnot

Perfil

Desporto

Federer sobe a nono do ranking mundial de ténis, Gastão Elias cai seis lugares

© Thomas Peter / Reuters

O suíço Roger Federer subiu ao nono lugar do ranking mundial de ténis, que continua a ser liderado pelo britânico Andy Murray, enquanto João Sousa permanece no 41.º posto e Gastão Elias "caiu" para o 79.º.

A subida de Federer, por troca com o francês Gael Monfils, é a única alteração entre os 10 primeiros da hierarquia, encabeçada por Murray, seguido do sérvio Novak Djokovic e do suíço Stanislas Wawrinka.

Entre os portugueses, João Sousa segue no 41.º lugar, Gastão Elias "caiu" ao 79.º e Pedro Sousa desdeu duas posições, para o 191.º.

No setor feminino, o topo do ranking também permanece inalterável, com a norte-americana Serena Williams no primeiro lugar, à frente da alemã Angelique Kerber e da checa Karolina Pliskova, segunda e terceira, respetivamente.

Michelle Larcher de Brito continua a ser a portuguesa mais bem colocada, no 242.º posto, quatro posições acima da anterior atualização, bem distante de Inês Murta, que "caiu" cinco lugares, para o 551.º.

Lusa

  • Morreu o companheiro de Nelson Mandela

    Mundo

    Ahmed Kathrada, activista e ícone sul-africano que lutou ao lado de Mandela contra o "apartheid" morreu hoje aos 87 anos, informou a fundação de caridade Kathrada.

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23
  • Vidas Suspensas: Delfim 353
    29:30
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.