sicnot

Perfil

Desporto

Manchester City vence 2-0 em casa do Bournemouth e isola-se no segundo lugar

GERRY PENNY

O Manchester City foi esta segunda-feira vencer o Bournemouth por 2-0, isolando-se assim no segundo lugar da liga inglesa de futebol, a oito pontos do líder Chelsea, cumpridas 25 jornadas.

Sterling foi o homem do jogo, pois, após ver o guarda-redes desviar, instintivamente, um remate seu para o poste, aos 26, passados três minutos surgiu ao segundo poste a corresponder a um cruzamento de Sané, que ainda foi desviado por um defesa, inaugurando o marcador.

O Bournemouth equilibrou o desafio e também teve oportunidades para empatar, mas Sterling (69) criou o segundo golo, ao romper pela linha de fundo e cruzar atrasado para Kun Aguero, sendo que o desvio do argentino ainda corrigiu decisivamente a trajetória, para a baliza, no pé de Tyrone Mings.

Aos 84, Sané, em lance individual, acertou na trave, no que podia ter sido o terceiro. Com este resultado, o Manchester City sobiu ao segundo lugar, com 52 pontos, a oito do Chelsea, que empatou 1-1 em casa do Burnley.

Depois de perder 2-0 na visita ao Liverpool, o Tottenham caiu para terceiro lugar, com os mesmos 50 pontos do Arsenal e mais um do que o seu 'carrasco', enquanto o Manchester United de José Mourinho é sexto com 48.

O Hull City de Marco Silva, que perdeu 2-0 na visita ao Arsenal, é 18.º e antepenúltimo, com 20 pontos, lugar de descida, mas a apenas um da 'salvação', ocupado pelo campeão Leicester.

Lusa

  • PS acusa PSD e CDS de falta de agenda política
    1:01

    Caso CGD

    O PS considera o anúncio desta nova comissão parlamentar de inquérito à Caixa Geral de Depósitos um ataque doentio de PSD e CDS ao ministro das Finanças, que visa apenas desviar as atenções dos bons resultados da economia portuguesa. O deputado socialista João Paulo Correia diz que falta agenda política aos partidos de direita.

  • "Fiz coisas de que me envergonho"
    2:31
  • Mulheres heterossexuais têm menos orgasmos que as lésbicas

    Mundo

    As mulheres heterossexuais têm menos orgasmos que as lésbicas ou bissexuais, ou mesmo que todos os homens hetero, homo ou bissexuais. O estudo que dá conta desta realidade revela também o que fazer para aumentar as hipóteses de uma mulher alcançar um orgasmo.