sicnot

Perfil

Desporto

"A imortalidade é tudo para mim"

© Danny Moloshok / Reuters

O velocista jamaicano Usain Bolt disse esta terça-feira que "a imortalidade significa tudo" para ele e que sempre quis "ser o maior".

"A imortalidade é ser o maior. A imortalidade é tudo para mim. Quando vejo as repetições das provas eu disputei no Rio e ouço o comentador a dizer 'agora é imortal', creio que foi o melhor comentário que ouvi a meu respeito", disse Bolt aos jornalistas, à margem da cerimónia dos Prémios Laureus, 'os Óscares do desporto'.

O campeão olímpico dos 100 e 200 metros nos Jogos Pequim2008, Londres2012 e Rio2016, admitiu que "ser como Muhammad Ali é algo incrível, porque era o maior".

"Não há melhor sensação que as pessoas me incluam na mesma frase da de Muhammad Ali", reconheceu Bolt, um dos nomeados dos Prémios Laureus para atleta do ano, juntamente com o futebolista português Cristiano Ronaldo.

Lusa

  • Alterações nos horários das farmácias têm o objetivo de evitar duplicação de serviços
    1:50
  • Troika nem sempre protegeu os mais vulneráveis, conclui avaliação do FMI

    Economia

    O organismo de avaliação independente do FMI concluiu que as medidas aplicadas pela troika em Portugal nem sempre protegeram as pessoas com menos rendimentos, apontando que a primeira preocupação do Fundo era a redução dos défices, apurou o gabinete independente de avaliação do Fundo Monetário Internacional (FMI),