sicnot

Perfil

Desporto

"A imortalidade é tudo para mim"

© Danny Moloshok / Reuters

O velocista jamaicano Usain Bolt disse esta terça-feira que "a imortalidade significa tudo" para ele e que sempre quis "ser o maior".

"A imortalidade é ser o maior. A imortalidade é tudo para mim. Quando vejo as repetições das provas eu disputei no Rio e ouço o comentador a dizer 'agora é imortal', creio que foi o melhor comentário que ouvi a meu respeito", disse Bolt aos jornalistas, à margem da cerimónia dos Prémios Laureus, 'os Óscares do desporto'.

O campeão olímpico dos 100 e 200 metros nos Jogos Pequim2008, Londres2012 e Rio2016, admitiu que "ser como Muhammad Ali é algo incrível, porque era o maior".

"Não há melhor sensação que as pessoas me incluam na mesma frase da de Muhammad Ali", reconheceu Bolt, um dos nomeados dos Prémios Laureus para atleta do ano, juntamente com o futebolista português Cristiano Ronaldo.

Lusa

  • Coutinho e Neymar salvam Brasil já na compensação

    Mundial 2018 / Brasil

    O Brasil venceu a Costa Rica por 2-0 numa partida a contar para a 2ª jornada do grupo E do Mundial da Rússia. Contas feitas, o Brasil sobe para o primeiro lugar do grupo, com 4 pontos, seguido da Sérvia com 3 pontos. A Suíça (1 ponto) e a Costa Rica (0 pontos) ocupam, assim, os últimos lugares da tabela.

  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • Moutinho e Raphael Guerreiro de "baixa", Fonte disponível "para tocar bombo"
    1:52
  • Mulher morre após ser mandada para casa pelo Centro Hospitalar do Oeste
    2:23

    País

    Uma mulher morreu depois de ter tido alta no Centro Hospitalar do Oeste. Há fortes suspeitas que tenha sido vítima de um diagnóstico mal feito por uma empresa de telemedicina. O Bastonário da Ordem dos Médicos quer avaliar todos os contratos do Estado com serviços de telemedicina e impedir que as empresas e os hospitais fujam às responsabilidades. Até agora ninguém foi responsabilizado, a família apresentou várias queixas e Entidade Reguladora da Saúde abriu um inquérito.

  • Antigo campeão nacional de Ori-BTT, de 19 anos, morreu em colisão com carro
    1:42

    País

    Um ciclista de 19 anos morreu e o pai ficou gravemente ferido, numa colisão com uma viatura que fazia uma inversão de marcha, em Loulé, na quarta-feira. Quando o acidente aconteceu, o jovem estava a treinar para um campeonato na Hungria, onde ia participar dentro de poucos dias. Duarte Lourenço, que chegou a ser campeão nacional de Ori-BTT, pertencia ao escalão de Juniores, devido à sua idade, mas por vontade própria fazia escalão Sénior.