sicnot

Perfil

Desporto

Jogadores de Marco Silva alvo de processo pela Federação inglesa

O Hull City, clube treinado pelo português Marco Silva, foi indiciado pela Federação Inglesa de Futebol (FA) devido ao comportamento dos seus jogadores no encontro com o Arsenal (2-0), da 25.ª jornada do campeonato, revelou esta terça-feira o organismo.

Em causa está o "comportamento desordeiro" dos jogadores dos 'tigers' durante o minuto 55, quando rodearam o árbitro Mark Clattenburg, pedindo que Kieran Gibbs fosse expulso num lance em que o sérvio Markovic (ex-Benfica e ex-Sporting) seguia isolado para a baliza.

O lateral dos 'gunners' viu apenas o cartão amarelo. "O Hull City não conseguiu controlar os seus jogadores, que acabaram por ter uma conduta imprópria. Por essa razão, foi aberto um processo disciplinar ao clube", lê-se no comunicado da FA.

Os 'tigers' terão que apresentar a sua defesa até sexta-feira, sendo que depois o organismo que rege o futebol inglês decidirá se haverá a aplicação de um castigo.Na casa do Arsenal, o Hull City, 18.º e antepenúltimo classificado da 'Premier League', acabou derrotado por 2-0.

Na altura do lance, a equipa de Marco Silva já perdia por 1-0, devido igualmente a um lance polémico. O chileno Alexis Sanchez marcou o golo com a mão e, de acordo com o defesa Andy Robertson, o árbitro pediu mesmo desculpa pelo erro aos jogadores do Hull City no arranque da segunda parte.

Lusa

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Donald Trump já está no Vaticano 
    1:32