sicnot

Perfil

Desporto

Rússia vai duplicar testes antidoping em 2017

As autoridades russas anunciaram esta terça-feira que vão duplicar os testes antidoping em 2017, depois de o relatório McLaren estimar que mais de 1.000 desportistas russos estejam implicados no programa de doping promovido pelo Estado entre 2011 e 2015.

"Aumentaremos o financiamento e os serviços antidoping britânicos vão realizar cerca de 6.000 testes aos desportistas russos", disse Vitali Mutkó, vice-primeiro ministro russo.Mutkó, que foi o anterior ministro do desporto da Rússia, entretanto promovido, recordou que os especialistas britânicos realizaram no passado 3.100 análises, sendo que no total detetaram 10 casos de consumo de substâncias proibidas.

"Esperamos que em 2017 todos vejam que não existe qualquer programa estatal e que ninguém protege ou oculta ninguém. A luta contra o doping não deve misturar-se com a política. Deve ser pragmática. O que infringe as regras, deve assumir a sua responsabilidade", disse.

Enquanto ministro do desporto, Mutkó negou, em dezembro de 2016, a existência de doping de estado na Rússia, mas, em seguida, prometeu investigar as alegações contidas na segunda parte do relatório McLaren encomendado pela Agência Mundial Antidoping (WADA).

O governante recordou que apenas 14 desportistas russos receberam autorização para utilizar medicamentos proibidos com fins terapêuticos, enquanto com outros países essas exceções chegaram aos 250 atletas.

A Federação Internacional de Atletismo (IAAF) confirmou há uma semana a interdição dos russos em competir internacionalmente pelo menos até novembro de 2017, punição que envolve os Europeus de pista de Belgrado em fevereiro e os Mundiais de agosto em Londres.

A exceção a esta medida é para os que o façam com bandeira neutra e se submetam a testes de doping independentes.Segundo a IAAF, "a federação russa continua a sentir dificuldades práticas e legais para fazer cumprir as sanções provisórias de dopagem.

Continua a haver análises muito limitadas aos atletas em provas nacionais, bem como incidentes preocupantes quando as provas estão em curso".

O atletismo russo está suspenso desde novembro de 2015 por doping, pelo que os seus competidores falharam os Jogos Olímpicos Rio2016.

Lusa

  • As zonas de guerra que o fogo deixou
    3:13

    País

    A chuva finalmente ajudou na luta contra as chamas e o que fica agora é um cenário de devastação no norte e centro do país. Morreram 37 pessoas, arderam centenas de casas e empresas e há críticas severas à falta de meios.

  • O mapa das vítimas dos incêndios
    1:19

    País

    Aumentou para 37 o número de mortes na sequência dos fogos que assolaram a zona Centro do país desde o fim de semana. Feridos são pelo menos 71. Atualizamos aqui o mapa, segundo o último balanço da Proteção Civil.

  • Visto do céu, Portugal é um país que se vestiu de negro
    3:28
  • Homem morreu ao tentar salvar animais das chamas
    2:30
  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06