sicnot

Perfil

Desporto

Treinador dos San Antonio Spurs pede a Trump que seja "mais inclusivo" com as comunidades

Gregg Popovich, treinador dos San Antonio Spurs, da Liga norte-americana de basquetebol (NBA), pediu esta terça-feira ao Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para ser "mais inclusivo" com as várias comunidades do país "que menosprezou na campanha".

Antes do jogo de segunda-feira no recinto dos Indiana Pacers, que os Spurs venceram por 110-106, Popovich, que 'guiou' os texanos a cinco títulos na NBA, lamentou que Donald Trump esteja "a agir como se nada tivesse acontecido" durante a campanha.

"Quando assumiu a presidência, não teve o cuidado de serenar os grupos que menosprezou durante a campanha. Ainda não disse nada sobre as mulheres, negros, hispânicos, a comunidade LGBT ou os deficientes. Ele está a comportar-se como se nada tivesse acontecido", afirmou o técnico.

Para Popovich, o novo presidente dos Estados Unidos "comportou-se durante a campanha de forma inaceitável, mesmo nojenta", com atitudes que "mostraram que fez tudo para angariar votos".

"Mesmo as pessoas que votaram nele estão a aperceber-se disso, mas, de alguma forma, sentem que Donald Trump merece ser perdoado. A sua personalidade, as suas palavras e as suas decisões são assustadoras", considerou o treinador.

Mesmo assim, Popovich desejou que Trump "tenha sucesso" na sua presidência e que "faça coisas boas para toda a gente".

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.