sicnot

Perfil

Desporto

Antigo nadador Grant Hackett detido após desavença familiar

O australiano Grant Hackett, bicampeão olímpico dos 1.500 metros, foi esta quarta-feira detido após um pedido de socorro do seu pai, na sequência de uma reação agressiva do antigo nadador, a contas com distúrbios mentais.

"Toda a família tem feito tudo o que pode, mas agora está fora do nosso controlo. O Grant Hackett que apaixonou a Austrália, pelo qual até podem manter esta ligação afetiva, já não é esse Grant Hackett", disse Craig, irmão do campeão olímpico dos 1.500 metros em Sydney2000 e Atenas2004 e medalha de prata em Pequim2008.

O 10 vezes campeão mundial, de 36 anos, foi detido após o contacto do seu pai, tendo aceitado colaborar com as autoridades e sido posteriormente detido.

Em 2014, foi hospitalizado nos Estados Unidos, dias depois de ter sido fotografado seminu no átrio de um hotel de Melbourne, onde procurava ansiosamente o seu filho de quatro anos.

No ano passado, tentou regressar à competição, mas falhou a qualificação para os Jogos Olímpicos Rio2016.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.