sicnot

Perfil

Desporto

FIFA desvaloriza ameaças de hooligans para o Mundial 2018

© Arnd Wiegmann / Reuters

O presidente da Federação Internacional de Futebol (FIFA), Gianni Infantino, disse não estar preocupado com eventuais problemas com hooligans no Mundial 2018 da Rússia, apesar das ameaças a adeptos estrangeiros.

"Não estou preocupado com problemas em 2018, tenho total confiança nas autoridades da Rússia", referiu hoje Infantino à imprensa, à margem de uma reunião em Doha.

O comentário do dirigente máximo da FIFA surgiu após a emissão de um documentário televisivo britânico, no qual os adeptos russos violentos ameaçam criar problemas junto dos adeptos ingleses que se desloquem para assistir ao Mundial 2018.

No Euro 2016, que decorreu no verão e que terminou com a vitória de Portugal, russos e ingleses, que tinham as respetivas seleções no mesmo grupo, envolveram-se em confrontos, e alguns adeptos russos foram expulsos do país.

Lusa

  • Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já têm cadastro
    1:59

    Crise no Sporting

    Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já foram condenados por 22 crimes que cometeram no passado, mas nunca nenhum deles cumpriu pena de prisão ou prisão domiciliária. O juiz decretou a prisão preventiva na sequência das agressões à equipa do Sporting por entender que se tratou de um comportamento chocante, terrorista e a perversão do espírito desportivo.

  • Está a pensar ir à praia? Não se esqueça do guarda-chuva
    0:43
  • Abate de animais nos canis proibido a partir de setembro
    1:35

    País

    O abate de animais nos canis passa a ser proibido a partir de setembro. Só em 2017, foram mortos cerca de 12 mil cães e gatos, uma média de um abate por hora. O Governo lançou um programa de incentivos financeiros de um milhão de euros, que ainda está a decorrer.

  • Cabazes solidários oferecidos pelo Governo encontrados no lixo
    0:57
  • Colheita da cereja já arrancou no Fundão
    1:54

    País

    A colheita das primeiras cerejas da época já começou no Fundão. A campanha atrasou um mês em relação a anos anteriores, por causa do inverno que se prolongou, mas os produtores garantem que o fruto é de qualidade.