sicnot

Perfil

Desporto

Federação russa vai excluir atletas que não devolvam medalhas olímpicas

© Sergio Moraes / Reuters

A federação russa de atletismo anunciou que vai excluir os atletas que se recusem a devolver as medalhas olímpicas que lhes foram retiradas na sequência de casos de doping.

Muitos atletas russos recusaram devolver as respetivas medalhas, depois de terem sido desqualificados dos Jogos Olímpicos de Pequim2008 e Londres2012, no âmbito do programa de reanálises do Comité Olímpico Internacional (COI).

A federação russa, que foi suspensa das competições internacionais face ao escândalo que "atingiu" os seus desportistas, diz agora que os atletas que não devolvam as medalhas "não têm o direito de competir" em eventos do organismo.

A federação diz também que esses atletas não serão elegíveis para as equipas nacionais, nem entrarão nos programas de controlo antidoping, que lhes permitiriam competir internacionalmente na condição de neutros.

Esta medida não têm um efeito direto na maioria dos casos, visto que esses atletas, desqualificados dos seus resultados olímpicos, enfrentam já suspensões de dois anos, mas poderá afetar atletas que integravam estafetas cujos companheiros tiveram resultados adulterados.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".