sicnot

Perfil

Desporto

Infantino quer Mundial organizado por vários países a partir de 2026

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, afirmou esta quinta-feira que o campeonato do mundo de 2026 de futebol poderá realizar-se simultaneamente em vários países, à semelhança do que vai acontecer no Europeu de 2020.

"Vamos trabalhar na organização compartilhada do Mundial a partir de 2026. Achamos que é uma ideia razoável e temos que apostar na sustentabilidade da competição a longo prazo", disse Infantino durante uma visita ao Qatar, país que vai receber o campeonato do mundo de 2022.

Para o dirigente máximo da FIFA, "dois, três, quatro países juntos" podem apresentar um projeto viável para a organização de um Mundial, embora seja necessário existir proximidade geográfica por "razões de facilidade de viagem".

"Esta ideia está dentro da linha de políticas de sustentabilidade e legado da FIFA", reforçou.Questionado sobre a existência de possíveis atos de vandalismo efetuados pelos adeptos radicais russos no Mundial de 2018, que vai decorrer nesse país, Infantino frisou que tem "toda a confiança nas autoridades" do país organizador.

"Está em marcha um plano para evitar qualquer problema durante a competição. O governo russo criou um sistema de identificação que será determinante caso aconteça algum problema", disse.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras