sicnot

Perfil

Desporto

Pedro Caixinha próximo de assumir comando técnico do Glasgow Rangers

O português Pedro Caixinha deverá ser o novo treinador dos escoceses do Rangers depois de ter rescindido o seu contrato com o Al Gharafa, anunciou esta quinta-feira a equipa da liga de futebol do Qatar no seu Twitter.

"O desejo do treinador em estudar melhor a oferta do clube escocês foi mais forte do que o nosso desejo de o manter connosco", pode ler-se na página de Twitter do clube, que adianta ainda que, com a saída agora, tira algum benefício financeiro, uma vez que o contrato entre as partes findava dentro de 45 dias.

Caso chegue a acordo com a equipa escocesa, Pedro Caixinha vai render Mark Warburton, despedido no início de fevereiro, tendo o Rangers sido orientado nos últimos cinco jogos pelo interino Graeme Murty.

A equipa de Glasgow ocupa atualmente o terceiro lugar na liga com 46 pontos, a distantes 33 do comandante Celtic e a seis do segundo, o Aberdeen.

O próximo jogo do Rangers é um sempre apetecido dérbi com o rival Celtic, no próximo domingo, embate que é conhecido no mundo do futebol como o 'Old firm'.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38