sicnot

Perfil

Desporto

Sharapova deveria "recomeçar do zero"

A tenista dinamarquesa Caroline Wozniacki, antiga número um mundial, considerou no sábado que a russa Maria Sharapova deveria recomeçar do zero, depois de cumprir uma suspensão de 15 meses por doping.

Suspensa por uso de meldonium, Sharapova, que ficou sem 'ranking', deve regressar, por convite, à competição no torneio de Estugarda, na Alemanha, que se disputa de 24 a 30 de abril, embora a russa apenas possa voltar a competir a 26 de abril.

"Penso que é questionável permitir -- não interessa quem é -- que uma jogadora que ainda está suspensa possa jogar um torneio naquela semana. Penso que é desrespeitar as outras jogadoras e o [circuito] WTA", disse.

Após garantir a presença na terceira ronda do torneio de Indian Wells, nos Estados Unidos, a dinamarquesa garantiu não ter qualquer problema com Sharapova, assumindo que "todos merecem uma segunda oportunidade".

"Tenho a certeza que ela vai jogar bem. Mas, ao mesmo tempo, penso que quando uma jogadora é suspensa por doping deve começar do zero e lutar pelo seu regresso ao topo, porque é diferente de uma lesão, em que alguém está fora porque se aleijou", referiu.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.