sicnot

Perfil

Desporto

Guarda-redes brasileiro condenado por homicídio de ex-namorada regressa ao futebol

Twitter Boa Esporte Clube

O guarda-redes Bruno Fernandes, condenado em 2010 pelo homicídio de uma ex-namorada, assinou esta terça-feira pelo clube Boa Esporte, da segunda divisão brasileira de futebol.

Bruno Fernandes, de 32 anos, vai assim regressar à competição, sete anos depois de ter deixado o Flamengo, clube que representou entre 2006 e 2010.

Na sua apresentação com a camisola do clube mineiro, o guarda-redes, julgado e condenado pelo sequestro, desaparecimento e morte da sua ex-namorada Eliza Samudio, considerou que "o mais importante é recomeçar" e disse estar "pouco preocupado com o que as pessoas pensam".

Bruno Fernandes, condenado pelos crimes de sequestro, assassinato e ocultação de cadáver da ex-namorada Eliza Samudio, cumpriu um terço da pena e aguarda em liberdade a decisão do recurso apresentado ao supremo tribunal.

A contratação do jogador já custou ao clube Boa Esporte a perda de cinco patrocinadores.

O sítio oficial do clube foi alvo de pirataria informática e nas redes sociais as críticas sucedem-se à contratação do guardião, condenado a 22 anos e três meses de prisão.

"Muito bem feito, Boa Esporte. És agora o clube mais odiado do mundo", é dos comentários que se pode ler na página oficial do clube na rede social Facebook.

O presidente do clube, Rone Moraes, minimizou os efeitos negativos que a contratação está a ter, garantindo estar "empenhado no recomeço da carreira" do jogador.

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão