sicnot

Perfil

Desporto

Guarda-redes brasileiro condenado por homicídio de ex-namorada regressa ao futebol

Twitter Boa Esporte Clube

O guarda-redes Bruno Fernandes, condenado em 2010 pelo homicídio de uma ex-namorada, assinou esta terça-feira pelo clube Boa Esporte, da segunda divisão brasileira de futebol.

Bruno Fernandes, de 32 anos, vai assim regressar à competição, sete anos depois de ter deixado o Flamengo, clube que representou entre 2006 e 2010.

Na sua apresentação com a camisola do clube mineiro, o guarda-redes, julgado e condenado pelo sequestro, desaparecimento e morte da sua ex-namorada Eliza Samudio, considerou que "o mais importante é recomeçar" e disse estar "pouco preocupado com o que as pessoas pensam".

Bruno Fernandes, condenado pelos crimes de sequestro, assassinato e ocultação de cadáver da ex-namorada Eliza Samudio, cumpriu um terço da pena e aguarda em liberdade a decisão do recurso apresentado ao supremo tribunal.

A contratação do jogador já custou ao clube Boa Esporte a perda de cinco patrocinadores.

O sítio oficial do clube foi alvo de pirataria informática e nas redes sociais as críticas sucedem-se à contratação do guardião, condenado a 22 anos e três meses de prisão.

"Muito bem feito, Boa Esporte. És agora o clube mais odiado do mundo", é dos comentários que se pode ler na página oficial do clube na rede social Facebook.

O presidente do clube, Rone Moraes, minimizou os efeitos negativos que a contratação está a ter, garantindo estar "empenhado no recomeço da carreira" do jogador.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.