sicnot

Perfil

Desporto

PSG escreve à UEFA para denunciar arbitragem em Barcelona

O clube de futebol francês Paris Saint-Germain escreveu uma carta ao presidente da UEFA para denunciar uma "arbitragem deplorável" no jogo com o Barcelona para a Liga dos Campeões, confirmou fonte próxima à AFP.

Segundo a fonte citada pela agência noticiosa francesa, a missiva aponta "uma série de erros e situações de jogo em que a arbitragem influenciou o cenário" da derrota, por 6-1, da equipa francesa frente aos catalães na segunda mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões.
O resultado arredou os parisienses da competição, depois de terem vencido o primeiro jogo em casa, por 4-0.


Na carta, que a UEFA confirmou ter recebido sem que tenha adiantado mais detalhes, pode ainda ler-se que o campeão francês em título, no qual joga Gonçalo Guedes, considera "inadmissível que o trabalho de um clube inteiro seja esmagado por erros de julgamento" de uma "arbitragem deplorável, que feriu o PSG, mas que afetou diretamente a equidade que deve ser parte da grandeza desta competição".


O técnico espanhol dos parisienses, Unai Emery, disse no sábado que o clube precisa de "mais respeito" na Europa, enquanto o presidente, o qatari Nasser Al-Khelaifi, foi mais longe e disse, ao Le Parisien, que "toda a gente viu o penálti, não assinalado, sobre Di María" e que "não houve qualquer grande penalidade sobre Suárez", pelo que "o resultado do jogo poderia ser diferente com uma arbitragem de visão mais clara".

Lusa

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.